05:49 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 21
    Nos siga no

    Pesquisadores identificaram restos de alimentos vegetais consumidos pelo homem no norte da Austrália há 65 mil-53 mil anos.

    Os restos, que estão preservados como pedaços de carvão, foram encontrados em Madjedbebe – um abrigo rochoso em um dos mais antigos povoamentos aborígenes, revela a publicação Newsweek.

    De acordo com um estudo publicado no jornal Nature Communications, os pesquisadores, com a ajuda de anciãos aborígenes locais, foram capazes de identificar dez diferentes alimentos de origem vegetal através de análises do carvão preservado.

    A lista de alimentos contempla uma dieta variada com frutas, nozes, caule de palmeiras, além de "raízes e tubérculos".
    Alimentos ingeridos por humanos há mais de 50 mil anos
    Alimentos ingeridos por humanos há mais de 50 mil anos

    Os autores do estudo científico afirmam que as descobertas demonstram que os primeiros habitantes conhecidos da Austrália consumiam diversos alimentos de origem vegetal, incluindo aqueles que requerem processamento.

    "Os primeiros australianos tinham um vasto conhecimento botânico e isto foi um das razões pelas quais eles se adaptaram e desenvolverem neste novo ambiente", afirma Anna Florin, autora do estudo da Universidade de Queensland (Austrália). "Eles foram capazes de garantir acessos a carboidratos, gorduras e até proteínas, aplicando este conhecimento, assim como inovações tecnológicas e força de trabalho para recolher e processar vegetais australianos".

    Antigos alimentos de origem vegetal são somente alguns dos achados significativos em Madjedbebe. Por exemplo, o local contém evidências da tecnologia de moagem mais antiga fora da África, assim como o primeiro uso registrado de pigmentos refletores em qualquer lugar do mundo.

    "Madjebebe continua a fornecer fantásticos conhecimentos sobre o complexo e dinâmico estilo de vida dos primeiros aborígenes australianos", conclui Chris Clarkson, outro autor do estudo da Universidade de Queensland.

    Mais:

    'Fóssil marinho raro' de 465 milhões de anos é achado na Espanha (FOTOS)
    Colar de crânios pode ser chave para entender colapso da civilização maia (FOTO)
    Túmulos reais com 3.500 anos de idade lançam luz sobre civilização micênica na Grécia antiga (FOTOS)
    Tags:
    ciência, alimentos, aborígene, Austrália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar