07:44 10 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1121
    Nos siga no

    Pegadas de dinossauro encontradas ainda em 1952 em caverna australiana foram melhor compreendidas após pesquisador se encontrar esporadicamente com filha de geólogo em mercadinho.

    Desde a década de 50, pegadas de dinossauro têm sido estudadas nas cavernas Fireclay no monte Morgan, no estado australiano de Queensland.

    O achado se deu ainda em 1952, quando o local era uma mina de ouro.

    Por sua vez, as pegadas se destacam no teto da mina, como se os dinossauros andassem de pernas para cima.

    "Isso não é dinossauro andando de perna para cima. O que acontece é que quando você faz pegadas, o sedimento [de onde se pisa] recebe o formato do pé, e depois ele é coberto por outro sedimento", declarou o paleontólogo da Universidade de Queensland, Anthony Romilio, ao tabloide Daily Mail.

    Logo em seguida, com a erosão do sedimento por baixo, o qual compunha o teto da mina, as pegadas, de cerca de 200 milhões de anos, apareceram, como visto abaixo:

    Mistério sobre pegadas de dinossauro em teto de caverna é desvendado

    Animais de quatro patas

    Durante estudo do fóssil, levantou-se a hipótese de que as pegadas pertenciam a dinossauros de quatro patas.

    "Existem pegadas de tamanho médio com outras pegadas de menor tamanho apontando para mesma direção e muito próximas entre si [...] Uma interpretação era de que as pegadas maiores eram pés, e as menores eram as mãos", afirmou o cientista.

    Contudo, a característica soava estranha para dinossauros carnívoros.

    Encontro inesperado

    Sendo a mina de difícil e perigoso acesso, os cientistas começaram a recorrer a fotos tiradas ainda nos anos 50 para estudar o material.

    Contudo, a qualidade das imagens deixava a desejar.

    Trabalhando em um mercado de frutas e legumes em Brisbane, na Austrália, Morilio se encontrou por acaso com a compradora Rosaline Dick, cujo pai, Ross Staines, foi um geólogo que trabalhou no mesmo sítio arqueológico.

    Para a surpresa de Morilio, o geólogo criou uma coleção de fotos dos fósseis com imagem de alta resolução.

    Achado importante

    Ao analisar os dados de Staines, Morilio entendeu que as pegadas pertenciam a sete diferentes espécies de dinossauros, sendo três herbívoras e quatro carnívoras.

    Mais:

    Conheça dinossauro triturador de ossos que trocava de dente a cada 2 meses (FOTO)
    Asteroide do tamanho do que exterminou dinossauros poderia novamente impactar Terra
    Dinossauro predador mais antigo do mundo é descoberto no Brasil
    Tags:
    mina, arqueologia, pegada, mistério, fóssil, Austrália, dinossauro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar