23:00 22 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Cientistas concluíram que uma espécie arcaica de escorpião poderia ser um dos primeiros animais a sair do ambiente marinho e andar sob a terra seca.

    Denominado de Pariscorpio venator, que significa escorpião progenitor caçador, o fóssil da espécie de escorpião foi encontrado há 35 anos em um local chamado Waukesha, no estado americano de Winsconsin.

    Conforme publicou a revista científica Scientific Reports, o escorpião teria vivido há 437 milhões de anos, sendo um dos primeiros animais a sair da porção marinha da Terra e viver na superfície seca.

    Uma das razões disso seria a estrutura de seu aparelho respiratório, capacitando o animal de poder viver tanto na água quando na terra.

    Fóssil do Pariscorpio venator, um escorpião de 437 milhões de anos que lembra as espécies modernas. O escorpião mais antigo do mundo deve ter saído do mar para a terra 437 milhões de anos atrás

    Com 2,5 centímetros de comprimento, o fóssil se distingue das outras espécies de escorpiões por ter segmentos a mais e uma calda mais curta.

    Contudo, segundo Loren Babcock, um dos cientistas envolvidos nas pesquisas, sua capacidade de viver tanto na água quanto na superfície seca marca uma de suas evoluções.

    "Mostra-se um vínculo evolutivo crucial entre a forma em que os ancestrais dos escorpiões respiravam debaixo d'água e a forma como os escorpiões modernos respiram na terra", publicou as palavras do pesquisador o portal acadêmico Ohio State News.

    Mais:

    Passageira teria sido picada por escorpião em voo da United Airlines (FOTO)
    Escorpião tenta fugir carregando cobra 'no ombro'
    Cobra, minhoca, escorpião à mesa: treino de fuzileiros navais na Tailândia
    Tags:
    evolução, escorpião, animal terrestre, fóssil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar