05:18 21 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    120
    Nos siga no

    Observatórios de ondas gravitacionais, responsáveis pela busca de ondulações no espaço-tempo, registraram algo peculiar. O Observatório de Lasers Interferômetros de Ondas Gravitacionais (LIGO, na sigla em inglês) e detectores Virgo identificaram uma explosão desconhecida e inesperada de ondas gravitacionais em 14 de janeiro.

    As ondas gravitacionais até então foram consideradas parte de eventos cósmicos extremos, como dois buracos negros colidindo ou estrelas de nêutrons emergindo depois de escaparem de uma espiral mortal, informa o portal CNET. 

    Antes, explosões de ondas gravitacionais não foram detectadas e pesquisadores refletiam sobre hipóteses de que estas ondas podem estar relacionais a fenômenos como supernovas ou explosões de raios gama, produzindo pequenos "estouros" quando detectadas.

    Por enquanto, a explosão inesperada foi nomeada como S200114f, sendo detectada por um sistema que ajudou a confirmar a detecção de ondas gravitacionais.

    Representação de ondas gravitacionais de dois buracos negros convergentes em um monitor explicadas pelo astrofísico e cofundador do LIGO, Kip Thorne
    © AP Photo / Andrew Harnik
    Representação de ondas gravitacionais de dois buracos negros convergentes em um monitor explicadas pelo astrofísico e cofundador do LIGO, Kip Thorne

    Recentemente, análises demonstraram que a estrela vermelha Betelgeuse está agindo de forma peculiar e astrônomos especulam a possibilidade de ela estar se aproximando de uma grande explosão. Este fenômeno poderia ter a capacidade de provocar uma explosão de ondas gravitacionais.

    Felizmente para Betelgeuse, a estrela vermelha está segura, de acordo com Andy Howeel, astrônomo do Observatório Las Cumbres.

    Contudo, os detectores de ondas gravitacionais ocasionalmente encontram falsas positivas – e a taxa de erro desta detecção em particular é uma a cada 25 anos, o que pode ser considerado alta para um sinal LIGO. Isto significa que a explosão poderia não ser nada, motivo pelo qual continua a ser analisada.

    Mais:

    NASA descobre planeta que orbita 2 estrelas
    Quer ultrapassar gravidade da Terra? Com imagens espaciais de janeiro é possível
    NASA descobre eclipse nunca visto antes em antiga Estrela Polar
    Tags:
    Observatório, ciência, ondas gravitacionais, laser
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar