12:05 02 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    2120
    Nos siga no

    Após 30 anos de estudos, astrônomos da Universidade Villanova nos EUA revelaram quais são os planetas mais apropriados para abrigar vida.

    De acordo com as conclusões dos especialistas, para serem mais apropriados para abrigar vida os planetas devem orbitar em torno de estrelas da classe K, que são alaranjadas e têm temperaturas de 3.200 a 4.700 graus Celsius, informa a edição Science Alert.

    Cientistas da Universidade Villanova, em Pensilvânia, EUA, observaram estrelas que pertencem aos vários tipos espectrais, desde a classe F, de cor branca com uma pequena quantidade de amarelo, até às anãs vermelhas. Os cientistas analisaram a radiação de raios X e UV que os corpos celestes emitem para avaliar se os planetas poderiam abrigar a vida alienígena.

    Apesar de a zona habitável à volta das estrelas da classe K ser menor do que a das estrelas do tipo solar, esses corpos são encontrados mais frequentemente. Cerca de mil estrelas alaranjadas ficam dentro do limite de cem anos-luz da Terra. A duração da vida das estrelas da classe K está avaliada em 25-80 bilhões de anos e elas são muito mais calmas que as anãs vermelhas.

    Exoplaneta próximo a uma anã vermelha
    Exoplaneta próximo a uma anã vermelha

    Por exemplo, uma das estrelas desse tipo, Kepler 442, tem o planeta rochoso Kepler-442b que está localizado dentro da zona habitável.

    "A Kepler-442 é notável por essa estrela (K5 na classificação espectral) ser hospedeira do que é considerado como um dos planetas [com a Zona de] Goldilocks, Kepler-442b, um planeta rochoso que é um pouco maior que o dobro da massa da Terra", explica o astrônomo e astrofísico da Universidade Villanova Edward Guinan.

    As estrelas da classe K estão em uma posição entre as estrelas da classe M, as numerosas anãs vermelhas, e as estrelas mais raras e com menor tempo de vida do tipo solar, as estrelas da classe G. As estrelas alaranjadas são um pouco mais quentes do que as da classe M e um pouco mais frias do que as do tipo solar.

    Mais:

    NASA descobre planeta que orbita 2 estrelas
    Explosão no espaço pode criar estrela mais brilhante de nossa galáxia
    Cientistas descobrem nuvem de gás de 9 mil anos-luz de comprimento na Via Láctea (FOTO)
    Tags:
    Pensilvânia, EUA, astrônomo, estrelas, planetas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar