08:22 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    461
    Nos siga no

    NASA revelou ao mundo seu mais novo veículo para missões em Marte designado para buscar materiais orgânicos no planeta vermelho a partir de 2021.

    O rover, que tem tamanho semelhante ao de um automóvel, deverá recolher até 30 amostras do solo marciano para pesquisas científicas.

    Programado para ser lançado em julho de 2020 ao espaço a partir do cosmódromo de Cabo Canaveral na Flórida, o rover deverá chegar ao planeta vermelho em fevereiro de 2021, pousando na cratera de Jezero de 250 metros de profundidade.

    Rover da NASA MARS 2020
    © Foto / NASA/JPL-Caltech
    Rover da NASA MARS 2020

    Conforme publicou a agência Reuters, os cientistas acreditam que a cratera foi um lago no passado e que contém atualmente sedimentos orgânicos que comprovariam a existência de vida no planeta no passado.

    "O interessante é que nós estamos buscando vestígios de [materiais] químicos de bilhões de anos atrás", declarou à agência o subdiretor do projeto do Mars 2020, Matt Wallace.

    Equipamento e missões futuras

    Para buscar restos de vida antiga em Marte, o aparelho foi munido com 23 câmeras, microfones, capazes de captar o ruído dos ventos marcianos, e lasers usados para a análise química, conforme noticiou a agência AFP.

    Além disso, o rover tem propulsão gerada por um pequeno reator nuclear. Ele também possui braços de mais de dois metros de comprimento e uma furadeira, instrumentos que serão usados para coletar amostras do solo marciano.

    Também o rover deverá ser percussor de futuras missões tripuladas ao planeta vermelho, segundo Wallace.

    Mais:

    EUA pretendem transformar espaço em 'arena de guerra', segundo especialistas
    Enigma da 'pele de tigre' em lua gelada de Saturno é revelado
    Estrela 1.400 vezes maior que Sol estaria a ponto de explodir
    Tags:
    pesquisa espacial, pesquisa científica, vida alienígena, NASA, espaço, Marte, Mars 2020
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar