23:03 08 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    3131
    Nos siga no

    Muitas pessoas podem não querer pensar muito em uma ressaca de comida depois da festa de Natal, mas um asteroide está sempre à espreita de ser o desmancha-prazeres de honra.

    O 2000 CH59, um Objeto Próximo da Terra (NEO, sigla em inglês), tem um diâmetro de até 620 metros (muito maior que a Torre Eiffel ou o Empire State Building) e se aproximará da Terra em 26 de dezembro, às 7h54 na hora de Greenwich (3h54 em Brasília).

    Acredita-se que o corpo celeste esteja viajando a uma velocidade de 44.172 km/h, ou cerca de 18 vezes mais rápido que um caça F-16 voando a velocidade máxima.

    No entanto, sua menor distância da Terra não vai superar os 7.291.400 quilômetros da Terra, segundo NASA, ou cerca de 19 vezes a distância entre a Terra e a Lua. Sua trajetória atual indica que não deverá ser perigoso para a Terra durante pelo menos os próximos 100 anos.

    Riscos dos asteroides

    Apesar de tudo, o diretor do Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra (CNEOS, na sigla em inglês), Paul Chodas, avisa que os asteroides podem acabar por se cruzar com nosso planeta.

    "Por isso é prudente continuar a segui-los durante décadas e estudar como suas órbitas podem estar evoluindo", diz.

    O CNEOS atualmente rastreia 25.000 NEOs com diâmetros superiores a 140 metros, mas Chodas estima que tenhamos detectado apenas 35% do potencial número total de NEOs no espaço.

    Mais:

    NASA resolve mistério dos planetas de 'algodão doce' (FOTO)
    NASA revela nova aeronave supersônica que competiria com Concorde (FOTO)
    NASA divulga impressionante FOTO da Nebulosa Cabeça de Cavalo
    Tags:
    Terra, NASA, asteroide
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar