03:19 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    2203
    Nos siga no

    Especialistas realizaram a análise dos aplicativos mais hackeados no ano de 2019 e divulgaram a lista dos países de onde foi realizada a maior quantidade de ataques cibernéticos.

    Na quarta-feira (18), o serviço Precise Security publicou um estudo que revela os aplicativos que sofreram mais ataques cibernéticos a partir do terceiro trimestre do ano de 2019. O primeiro lugar na lista, com 72,85%, foi ocupado pelo Microsoft Office, que se tornou o programa mais atacado pelos hackers.

    No segundo lugar estão os navegadores, com 13,47%. Depois está o sistema operativo Android, com 9,09%, e concluem a lista os aplicativos Java, com 2,36%, Adobe Flash, com 1,57%, e leitores de PDF, com 0,66%.

    Microsoft Office é o aplicativo explorado mais comum em 2019

    Além disso, os dados publicados revelaram os cinco principais países de onde foram lançados os ataques cibernéticos. A porcentagem mais elevada foi representada pelos EUA (79,16%). Na lista também entraram os Países Baixos (15,58%), Alemanha (2,35%), França (1,85%) e Rússia (1,05%).

    Os especialistas do serviço avisaram que alguns dos piores ataques estão relacionados com os aplicativos financeiros, que poderiam representar uma séria ameaça econômica para os usuários. Os especialistas explicam que os dados financeiros estão ganhando cada vez mais valor na web escura, e por isso os piratas informáticos lutam para obter acesso a eles e os vender a golpistas.

    Mais:

    Existe uma guerra cibernética organizada pelos EUA contra Venezuela?
    'Foi governamental': Irã afirma que se defendeu de um 'grande ataque cibernético'
    Rússia responderá às sanções dos EUA impostas por supostos crimes cibernéticos
    Tags:
    ataque cibernético, ataque hacker, hackers, aplicativos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar