07:08 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    4157
    Nos siga no

    Uma equipe de pesquisadores descobriu que mais de 40% dos homens com idade superior a 70 anos perderam o cromossomo Y nas células do sangue.

    De acordo com estudo publicado na revista Nature, foram analisadas amostras de 205.011 homens, obtidas de um banco de genes do Reino Unido.

    Os cientistas identificaram 156 variantes genéticas autossômicas relacionadas com a perda do cromossomo Y, que estavam próximos dos genes envolvidos na regulação do ciclo celular, na sensibilidade ao câncer ou nos fatores somáticos do crescimento tumoral.

    DNA (imagem referencial)
    © CC0 / Pixabay
    DNA (imagem referencial)

    Os seres humanos possuem 23 pares de cromossomos, nas mulheres são XX e nos homens XY. A perda do Y estaria ocorrendo através da predisposição aos processos que promovem erros na divisão celular, ou processos que ajudam a criar um ambiente onde é mais provável que as células aneuplóides, que são células com um número anormal de cromossomos, possam proliferar, segundo os autores do estudo.

    É estimado que 20% da população masculina representada no estudo estaria perdendo o cromossomo Y, enquanto nas amostras das pessoas com mais de 70 anos, essa porcentagem chega a 43,6%.

    A perda do cromossomo Y pode elevar o risco de câncer, além de influenciar no envelhecimento reprodutivo ou no diabetes tipo 2.

    John Perry, biólogo da Universidade de Cambridge sugere que a descoberta é um exemplo dos danos que o DNA sofre ao longo da vida.

    "Assumimos que perda do cromossomo Y seja determinada pelos mecanismos comuns que predispõem à instabilidade do genoma e ao câncer nos diversos tipos de células", concluiu.

    Mais:

    Vírus geneticamente modificados poderão se tornar arma de próxima geração?
    Achado fator genético que aumenta risco da disfunção erétil: 'Isso muda tudo'
    Embriões modificados geneticamente: nova forma de eugenia
    Tags:
    sangue, cromossomo, DNA, cientistas, homens, saúde, estudos, estudo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar