16:49 04 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Wirtanen é um pequeno cometa de curta duração que foi apelidado de “cometa natalino” em 2018, enquanto se tornou brilhante o bastante para ser observado no céu escuro a olho nu quando passava por algumas das mais destacadas constelações da temporada.

    Astrônomos da Universidade de Maryland (UMD), usando dados do Satélite de Pesquisa de Exoplanetas Transitórios da NASA (TESS, na sigla em inglês) capturaram com detalhes a explosão espontânea de um cometa.

    ​Boom: a mais detalhada observação da formação e dissipação da explosão ocorrida naturalmente de um cometa. Astrônomos da @UofMaryland usaram dados do @NASA_TESS, para capturar uma clara sequência de imagens do começo ao fim da emissão explosiva de poeira, gelo e gases.

    A equipe de pesquisadores divulgou seus resultados em um relatório publicado, em 22 de novembro, na renomada publicação científica The Astrophysical Journal Letters.

    O TESS registrou o momento da explosão do gelo e poeira do cometa em 2018, uma vez que esteve em seu ponto mais próximo da Terra.

    Uma série de imagens foi usada pela NASA para criar um vídeo do raro evento. Tony Farnham, pesquisador no departamento de Astronomia da UMD e principal autor da pesquisa, afirma:

    "Com 20 dias de captura de imagens muito frequentes, pudemos avaliar as mudanças de brilho com muita facilidade. O TESS foi projetado precisamente para isso, para fazer seu trabalho principal de monitorar exoplanetas."

    O cientista compartilhou seu entusiasmo pela sorte de sua equipe em ter presenciado este evento: "Não podemos prever quando a explosão de um cometa ocorrerá. Porém, mesmo que de alguma forma tivéssemos a oportunidade de programar estas observações, não as conseguiríamos realizar em um momento melhor. A explosão ocorreu poucos dias após o início das observações."

    Farnham também explicou por que esse cometa em particular foi escolhido para a pesquisa:

    "Wirtanen possuía alta prioridade para nós devido a sua proximidade no fim de 2018, portanto, decidimos usar seu surgimento nas imagens do TESS como teste para avaliarmos o que poderíamos averiguar. Fizemos isso e ficamos muito surpresos!", divulgou Farnham.

    A explosão ocorreu em 26 de setembro em 2018 em duas fases.

    A atividade mais comum dos cometas ocorre quando a luz solar vaporiza o gelo próximo da superfície do núcleo. No entanto, muitos cometas, por motivos ainda desconhecidos, experimentam explosões espontâneas e ocasionais, que podem aumentar significativa, mas temporariamente a atividade do cometa.

    "Existem ao menos quatro outros cometas na mesma área do céu onde o TESS realizou estas observações, com um total de cerca de cinquenta cometas esperados nos primeiros dois anos de coleta de dados pelo TESS. Muita coisa pode surgir destes dados."

    Wirtanen foi avistado pela primeira vez orbitando o Sol pelo astrônomo Carl Wirtanen em 1948, mas desta vez se tornou brilhante o bastante para ser observado por binóculos e, no céu noturno, a olhos nus, sendo apelidado de "cometa de Natal".

    Como todos os cometas, Wirtanen é uma relíquia congelada de quatro bilhões de anos da formação do Sistema Solar. Sua maior aproximação da Terra se deu em 16 de dezembro de 2018, quando o cometa esteve somente a 11,5 milhões de quilômetros de distância, ou seja, trinta vezes a distância que separa a Terra da Lua.

    De fato, Wirtanen foi o alvo original das pesquisas da sonda Rosetta, desenvolvida pela Agência Espacial Europeia, mas a impossibilidade de ser lançada de acordo com a data prevista fez com que a sonda fosse enviada para o estudo de outro alvo.

    Mais:

    NASA exibe FOTO impressionante de relâmpagos sob Via Láctea
    Avião superpesado da NASA leva espaçonave Orion que viajará para Lua (VÍDEOS)
    Como um 'cometa' soviético cortou em dois um navio de guerra
    Tags:
    NASA, cometa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar