12:48 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Foto da galáxias NGC 5714 e NGC 1787 tirada pelo Telescópio Hubble da NASA

    Misterioso acoplamento de galáxias intriga especialistas (FOTO)

    © Foto / ESA/Hubble & NASA
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    140
    Nos siga no

    Um grande mistério do Universo pode ser visto na constelação da Serpente, onde galáxias podem ser vistas umas dentro de outras.

    O evento cósmico é conhecido como Objeto de Hoag e foi descoberto em 1950. O Objeto de Hoag é uma galáxia rara, de aproximadamente 100.000 anos-luz de diâmetro, e tem forma de anel.

    Uma nova imagem registrada pelo Telescópio Hubble da NASA, e analisada pelo geofísico Benoit Blanco, mostra um anel brilhante de bilhões de estrelas azuis formando um círculo perfeito em torno de uma esfera menor e mais densa de estrelas vermelhas.

    Os astrônomos ainda não sabem o que teria criado o fenômeno cósmico. Isso porque as galáxias anelares representam menos de 0,1% de todas as galáxias, o que dificulta o estudo, informa o portal Live Science. 

    Objeto de Hoag
    © Foto / Benoit Blanco/NASA, ESA, Hubble
    Objeto de Hoag

    Antes existia a hipótese de que a formação diferenciada de anéis da galáxia fosse uma ilusão de óptica causada por lentes gravitacionais. Entretanto, essa não é a única hipótese, já que também é sugerido que o Objeto de Hoag tenha sido uma galáxia simples que, após colisão com uma galáxia vizinha, criou um buraco através do centro do disco, bem como uma deformação permanente.

    Caso isso tenha ocorrido, provavelmente teria sido há muito tempo, fazendo com que suas evidências desaparecessem e tornando o Objeto de Hoag em um dos grandes mistérios do Universo.

    Mais:

    FOTO tirada pelo Hubble mostraria vida em galáxia 'morta'
    Hubble capta FOTO incrível de galáxia debilitada na constelação da Baleia
    Telescópio Hubble envia para Terra FOTO incrível de Saturno e seus anéis
    Tags:
    galáxias, NASA, constelação, mistério, telescópio, hubble
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar