00:40 08 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    161
    Nos siga no

    As tempestades de poeira no Planeta Vermelho são algo comum, mas a cada década algo imprevisível acontece que deixa os cientistas intrigados.

    Os novos estudos do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA podem ajudar a compreender o fenômeno, através da observação da parte interna das tempestades, que seriam formadas por torres de poeira ou nuvens concentradas que aquecem à luz do Sol e se elevam no ar.

    Com isso, os cientistas acreditam que o vapor d’água preso à poeira estaria criando um "elevador" em direção ao espaço, onde as moléculas d'água colapsam devido à radiação solar, o que pode ter contribuído para o desaparecimento da água no Planeta Vermelho.

    Essas torres de poeira são enormes nuvens agitadas, que são mais densas e sobem muito mais do que a poeira habitual na atmosfera de Marte, e estariam se formando em maior número durante as tempestades globais em Marte.

    Dunas de rochas sedimentares e areia na cratera de Danielson em Marte. Imagem feita pela espaçonave Mars Reconnaissance Orbiter
    Dunas de rochas sedimentares e areia na cratera de Danielson em Marte. Imagem feita pela espaçonave Mars Reconnaissance Orbiter

    A sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, observou que as torres de poeira ocorrem durante o ano todo no Planeta Vermelho, e em alguns casos, essas torres foram observadas por até três semanas e meia.

    "Geralmente, a poeira cai em um dia ou dois [...] Mas durante uma tempestade global, as torres de poeira são renovadas continuamente por semanas", afirmou Nicholas Heavens, da Hampton University.

    Ele também destaca que o fator que mais surpreende os cientistas é que essas torres estão agindo como "elevadores" para transportar outros materiais para a atmosfera de Marte, já que quando aquecidas, formam correntes de ar que transportam gases, bem como uma pequena quantidade de vapor d'água.

    Imagem captada em Marte pelo rover Curiosity em 27 de julho de 2019
    Imagem captada em Marte pelo rover Curiosity em 27 de julho de 2019

    Até o momento, os cientistas ainda não podem afirmar precisamente o que estaria causando as tempestades globais de poeira em Marte, um fenômeno muito incomum.

    "Nós realmente não temos nada parecido com isto na Terra", disse o cientista da Mars Climate Sounder, David Kass. Entretanto, os investigadores esperam compreender o fenômeno através de mais dados coletados pela sonda MRO.

    Mais:

    NASA partilha conceito de rover lunar para 'potenciar projetos semelhantes' (FOTO)
    FOTO revelada pela NASA mostra explosão mortal de 'nebulosa do morcego'
    Avião superpesado da NASA leva espaçonave Orion que viajará para Lua (VÍDEOS)
    Tags:
    tempestades, poeira, estudo, NASA, planeta, Marte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar