08:26 28 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    170
    Nos siga no

    O sítio arqueológico Regio V, na antiga cidade romana de Pompeia, passa por escavações do Projeto da Grande Pompeia e não foi aberto anteriormente ao público, com cerca de um terço da cidade aguardando escavações.

    Um afresco bem preservado, retratando uma cena erótica entre a rainha espartana Leda e o Cisne, foi apresentado ao público pela primeira vez em Pompeia, no norte da Itália, conforme relatou o portal Vesuvio Live.

    A pintura, que retrata a provocativa cena de Leda engravidada pelo deus romano Júpiter disfarçado como cisne, foi encontrada em 2018 durante escavações no sítio arqueológico Rego V. Arqueólogos acreditam que a casa pertencia a um rico comerciante. Adornar uma casa com afrescos inspirados em mitos era um meio de demonstrar o nível cultural do proprietário.

    O retrato de Leda, a belíssima rainha de Esparta, enquanto é engravidada por Giove, o rei dos deuses, que se transforma em um cisne para tê-la. Um afresco encontrado nos aposentos de uma casa na Via del Visuvio, a última maravilha de Pompeia

    Cenas eróticas eram um elemento comum da decoração de muitas casas em Pompeia, uma vez que a rainha espartana é uma importante personagem na mitologia grega.

    De acordo com o mito, Leda foi seduzida – alguns afirmam que estuprada – por Zeus (Júpiter, na mitologia grega) enquanto ele tomava a forma de um cisne. A rainha espartana teria dado à luz crianças cujos pais eram o deus romano e o rei de Esparta. Seus filhos seriam Helena de Troia e os gêmeos Castor e Pollux.

    O sítio arqueológico, que tem 21,8 hectares, está sendo escavado como parte do Projeto da Grande Pompeia de dois anos, fundado pela União Europeia.

    O local já registrou outras fascinantes descobertas, como um afresco expondo gladiadores em batalha, encontrado em uma parede, que era provavelmente de uma taverna frequentada pelos lutadores.

    Pompeia foi enterrada pelas cinzas vulcânicas do Monte Vesúvio no ano 79 d.C.

    Além dos afrescos, também foram desenterradas vítimas da erupção histórica, oferecendo um olhar único sobre a vida pública e privada na cidade romana.

    Tags:
    mitologia grega, descoberta, Império Romano, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar