17:30 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    170
    Nos siga no

    Após 15 anos de funcionamento, o observatório Magic nas ilhas Canárias acaba de realizar uma descoberta astronômica ao detectar a mais intensa erupção de raios gama jamais registrada.

    O acontecimento ocorreu na noite de 14 de janeiro de 2019 e a sua descrição foi publicada na revista Nature.

    A potente explosão de raios gama, cuja luz emitiu uma energia um trilhão de vezes superior à da luz visível "foi uma surpresa total, sendo que nunca tinha sido detectada uma fonte tão brilhante" afirma o cientista espanhol Juan Cortina, do Centro de Investigações Energéticas, Tecnológicas e de Meio Ambiente (Ciemat), em Madri.

    A explosão marcou logo dois recordes, em primeiro lugar, os fótons (partículas de luz) nunca tinham sido detectados em tão altas energias neste tipo de fenômenos astronômicos.

    Se a luz vermelha tem pouca energia, a azul tem mais, neste caso estamos falando do azul mais intenso que alguma vez foi observado, a uma enorme distancia, acessível apenas para telescópios de raios gama.

     

    Ilustração artística da erupção de raios gama GRB 080319B
    Ilustração artística da erupção de raios gama GRB 080319B

     

    Por outro lado, nunca tinha sido registrada até agora uma erupção de raios gama tão brilhante. O padrão para medir o brilho de um objeto astronômico é a nebulosa de Caranguejo, sempre visível no nosso firmamento, e esta emissão alcançou um brilho 100 vezes superior, o que foi uma grande surpresa para cientistas.

    Teve uma duração muito curta, apenas poucos segundos, como é habitual nestes eventos, mas ao ser "apanhada em flagrante", a luz gama banhou os espelhos do telescópio Magic durante 20 minutos, o que é algo insólito.

    Pouco a pouco, o seu rasto foi se desvanecendo nas horas seguintes. Depois, foi enviado das Canárias um "telegrama astronômico" para alertar a comunidade internacional sobre a existência do evento denominado de GRB 190114C.

    A energia que foi emitida pela explosão alcançou um teraelétron-volt , que corresponde a um trilhão de elétrons-volts.

    Mais:

    NASA acha 'açúcar alienígena' em 2 meteoritos indicando possível origem de vida na Terra
    Buraco negro que gera estrelas a 'ritmo furioso' é encontrado pela NASA (FOTO)
    Tags:
    Universo, Espaço, observatório, raios cósmicos, telescópio, NASA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar