03:37 11 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Asteroides no espaço (imagem ilustrativa)

    Asteroides em fila? Terra terá passagem de trio de rochas espaciais na quarta-feira

    © CC BY-SA 2.0 / kristian fagerström Seguir
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    140
    Nos siga no

    A NASA está seguindo três asteroides que se aproximam da Terra. Dois dos três foram avistados há apenas dois dias.

    A NASA está rastreando três objetos próximos à Terra (NEO, em inglês) que devem passar por nós na quarta-feira (20).

    O maior asteroide será o 2019 UK6, do tipo Amor, cujos congêneres giram em torno do Sol e da Terra, e ocasionalmente, mas muito raramente, cruzando o caminho da Terra. O asteroide foi observado já no final de outubro, e fará a primeira das três aproximações cósmicas na quarta-feira (20). O 2019 UK6 mede 48 metros de largura e 110 metros de comprimento, e passará a acelerar, na madrugada de amanhã, a umas 3h20.

    A segunda das aproximações, na quarta-feira (20), será do 2019 WF, avistado pela primeira vez pelos caçadores de asteroides da NASA apenas no domingo (17). Se estima que tenha cerca de 24 metros de diâmetro. O asteroide fará sua aproximação mais próxima da Terra a cerca do dobro da distância da Lua.

    O último será 2019 WE, também visto só no domingo (17). Este asteroide passará a uma distância de cerca de 1,3 milhão de quilômetros de distância do nosso planeta, ou a mais de três vezes a distância entre a Terra e a Lua.

    De acordo com o Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra (CNEOS, na sigla em inglês) da agência NASA, todos os asteroides farão "grandes aproximações", mas felizmente nenhum dos três representa qualquer ameaça.

    Mais:

    NASA rastreia 'enxame' de asteroides que se aproxima da Terra a velocidades vertiginosas
    Rabino prevê fim do mundo com ascensão de asteroides e passagem do Planeta X
    'Deus do Caos': saiba datas da possível queda do asteroide Apophis na Terra
    Tags:
    Espaço, terra, NASA, asteroide
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar