09:40 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    190
    Nos siga no

    A estrela S5-HVS1 estava antes no centro da Via Látea, mas um buraco negro supermaciço a expulsou para longe.

    Astrônomos descobriram uma estrela super-rápida voando a uma velocidade de seis milhões de quilômetros por hora, que foi expulsa por um buraco negro supermaciço no centro da Via Láctea há cinco milhões de anos. A descoberta é descrita na revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

    A estrela S5-HVS1, que é dona de uma velocidade sem precedentes, foi descoberta por Sergei Koposov da Carnegie Mellon University, EUA, como parte da Pesquisa Espectroscópica do Fluxo Estelar Sul (projeto S5).

    A descoberta foi feita com a ajuda do Telescópio Anglo-Australiano de 3,9 metros, localizado em Nova Gales do Sul, Austrália, e confirmada por observações do telescópio espacial Gaia da Agência Espacial Europeia.

    Agora a estrela está na constelação Grou, a apenas 29 mil anos-luz da Terra, e se movendo dez vezes mais rápido que a maioria das estrelas da Via Láctea. Sua velocidade é quase duas vezes mais rápida que a das outras estrelas super-rápidas conhecidas hoje. Objetos espaciais desta classe foram descobertos há apenas duas décadas.

    "A velocidade da estrela descoberta é tão alta que inevitavelmente deixará a galáxia e nunca mais voltará", disse em um comunicado de imprensa Boubert Douglas (um dos autores do estudo) da Sociedade Astronômica Real (RAS, na sigla em inglês) da Universidade de Oxford.

    Processo da fuga

    Com base na velocidade e trajetória da estrela, os astrônomos determinaram que a S5-HVS1 iniciou sua jornada há cinco milhões de anos na área central da Via Láctea, onde está localizado um grande buraco negro, dono de uma massa de quatro milhões de unidades solares, conhecido como Sagittarius A*.

    "É imensamente interessante! Há muito tempo suspeitávamos que buracos negros podem expulsar as estrelas em alta velocidade, mas nunca tivemos provas tão claras da origem da estrela a partir do centro da galáxia", apontou Sergei Koposov.

    As estrelas super-rápidas podem ser empurradas por buracos negros de acordo com o chamado mecanismo de Hills proposto pelo astrônomo Jack Hills 30 anos atrás. Inicialmente, a estrela S5-HSV1 estava em um sistema dual com uma estrela companheira, mas depois o sistema se aproximou demais do buraco negro, a estrela companheira foi absorvida pelo Sagittarius A*, e a S5-HVS1 foi expulsa do centro da galáxia a uma grande velocidade.

    "Esta é a primeira demonstração clara do mecanismo de Hills em ação", afirmou o líder do projeto, S5S Li Ting, da Universidade de Princeton.

    "Estou tão entusiasmado que esta estrela super-rápida foi descoberta como parte do projeto S5", diz Kyler Kuehn da Universidade McQuarie na Austrália, um dos autores do estudo e membro do comitê executivo do S5.

    "Embora o principal objetivo científico do S5 seja investigar os fluxos estelares, usamos o poder livre do telescópio para detectar objetos interessantes dentro da nossa galáxia. E é este o resultado!"

    Os cientistas tencionam continuar sua pesquisa.

    Mais:

    NASA mostra céu incrível do hemisfério sul da Via Láctea (VÍDEO, FOTOS)
    O que aconteceria se Terra fosse engolida por um buraco negro?
    Novo tipo de buraco negro que não atrai matéria é descoberto na Via Láctea
    Tags:
    Universo, Via Láctea, estrelas, galáxia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar