14:05 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Vista de Marte

    Sozinhos no Universo? NASA nega descoberta de vida em Marte nos anos 70

    CC0 / Pixabay
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    111
    Nos siga no

    A NASA negou as afirmações de um ex-funcionário de que teriam sido descobertas "evidências" de vida orgânica durante as missões a Marte em 1976, disse o porta-voz da NASA, Allard Beutel.

    O ex-pesquisador da agência espacial norte-americana Gilbert Levin revelou que vários testes de amostras do solo marciano resultaram positivos para sinais de dióxido de carbono durante as missões das sondas Viking 1 e 2.

    No entanto, a NASA não está convencida de que os resultados da experiência tenham sido suficientes para provar a presença de vida em Marte.

    "A opinião geral da grande maioria da comunidade científica é não acreditar que os resultados das experiências [da sonda] Viking só por si constituam provas extraordinárias", escreveu o porta-voz da NASA, Allard Beutel, à Fox News.

    "Um dos principais objetivos da NASA é a busca pela vida no Universo. Embora ainda não tenhamos encontrado sinais de vida extraterrestre, a NASA está explorando o Sistema Solar e mais além, para nos ajudar a responder perguntas fundamentais, incluindo se estamos sozinhos no Universo", continuou Beutal.

    "Desde estudar a água em Marte, sondando promissores 'mundos oceânicos', como o Enceladus e o Europa, até procurar bioassinaturas nas atmosferas de planetas fora do nosso Sistema Solar, as missões científicas da NASA estão trabalhando em conjunto com o objetivo de encontrar sinais inequívocos de vida para além da Terra", complementou.

    Habitat no Planeta Vermelho

    No entanto, o ex-cientista da NASA estava convencido de que o teste, que revelou quatro resultados positivos para a presença de respiração microbiana, apoiada por cinco controles variados duplicados por ambos os aterrissadores, provou que existiam micro-organismos no solo do planeta.

    Levin, que tinha uma posição de liderança no experimento, criticou a agência espacial por não ter dado seguimento aos resultados do teste em missões subsequentes.

    "Inexplicavelmente, ao longo dos 43 anos desde a Viking, nenhum dos aterrissadores Mars subsequentes da NASA utilizou um instrumento de detecção de vida para acompanhar estes resultados excitantes […] Em vez disso, a agência lançou uma série de missões a Marte para determinar se havia um habitat adequado para a vida e, em caso afirmativo, eventualmente para trazer amostras à Terra para exame biológico", escreveu Levin no artigo.

    Marte (imagem de arquivo)
    © NASA .
    Marte (imagem de arquivo)

    A sonda Curiosity, que está no Planeta Vermelho desde agosto de 2012, detectou sulfato de sal em rochas sedimentares na cratera Gale (um leito de lago seco no planeta), sugerindo que a cratera já teve lagos salgados que poderiam ter sustentado a vida.

    Mais:

    NASA teria descoberto sinais de vida em Marte 40 anos atrás, diz ex-funcionário da agência
    Sinais de vida alienígena? Rover da NASA descobre antigo oásis em Marte (FOTOS)
    Cientista da NASA revela possível localização de vida extraterreste em Marte
    Tags:
    alienígena, universo, sonda espacial, NASA, Marte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar