08:29 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Buraco negro supermassivo

    Stephen Hawking teria proposto para NASA uso de buraco negro como máquina do tempo

    ESO/L. Calçada
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    191
    Nos siga no

    Stephen Hawking teria declarado que um buraco negro supermassivo poderia ser utilizado para acelerar os relógios, assim como uma "máquina do tempo".

    O físico, que faleceu no ano passado, havia realizado diversos trabalhos científicos sobre o teorema da singularidade gravitacional no âmbito da relatividade geral e a previsão de que os buracos negros emitem radiação.

    Em 2010, Hawking revelou como a NASA poderia utilizar um buraco negro para viajar no tempo, conforme cita o tabloide Express.

    Para isso, o físico afirmou que primeiro deveria ser pensado como a tripulação não seria sugada pelo buraco negro. "Eles precisam estar exatamente na mesma trajetória e velocidade [que o buraco negro]", explicou.

    Segundo ele, cada órbita completa longe do buraco negro, levaria 60 minutos, enquanto que para aqueles que estivessem próximos dele, o tempo seria mais longo, o que reduziria o tempo de navegação pela metade.

    Apesar de sua teoria, ele também ressaltou que tanto a tripulação quanto a aeronave poderiam circular o buraco negro por cinco anos, enquanto que em outro lugar, 10 anos teriam passado. Ou seja, quando retornassem à Terra, todos estariam cinco anos mais velhos, mostrando que os tripulantes teriam feito uma viagem através do tempo.

    "Então, um buraco negro supermassivo é uma máquina do tempo", afirmou o físico, alertando para o perigo, já que é algo que está muito distante.

    Mais:

    Nova hipótese sugere que Planeta X pode ser buraco negro do tamanho de bola de boliche
    Rara colisão entre 3 buracos negros é observada por astrônomos (FOTO)
    Missão da NASA detecta buraco negro engolindo estrela com precisão jamais vista (VIDEO)
    Tags:
    tempo, Stephen Hawking, Teoria da Relatividade, NASA, teoria, buraco negro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar