14:54 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Lago Fagnano, situado no arquipélago da Terra de Fogo

    Patagônia esconderia segredo que pode salvar o planeta

    CC BY-SA 3.0 / Diego Alarcon
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 211
    Nos siga no

    Localizada na Patagônia argentina, a península de Mitre, na Terra do Fogo, é o lugar de maior absorção de CO2 na Argentina, segundo um relatório da Sociedade Nacional Geográfica e do Centro de Monitoramento da Conservação Mundial das Nações Unidas.

    A particularidade do ecossistema desta península é que armazena o equivalente a mais de três anos de emissões de CO2 da Argentina. Isto graças às turfeiras, um tipo de zona úmida ácida em que a matéria orgânica se acumula sob a forma de terra, capaz de armazenar grandes quantidades de carbono.

    As turfeiras desempenham um papel importante na regulação do ciclo de carbono. Eles são capazes de capturar o dióxido de carbono, transformando-o em matéria orgânica e crescer indefinidamente, como descrito em uma declaração emitida pela ONG Sem Azul Não Há Verde.

    Perante a crise climática global, o papel destas turfeiras é fundamental para combater o enorme aumento das emissões globais de CO2 e de outros gases com efeito de estufa, as principais causas do aquecimento global.

    Um desequilíbrio na drenagem de água das turfeiras pode fazer com que a matéria orgânica seque e se decomponha. Quando isso acontece, todo o material acumulado ao longo de milhares de anos retorna à atmosfera, aumentando o efeito estufa, alerta o documento.

    Ilha Grande da Terra do Fogo
    Ilha Grande da Terra do Fogo
    Globalmente, as turfeiras são capazes de armazenar cerca de 30 por cento do carbono do solo em apenas 3 por cento da superfície da Terra, o dobro da quantidade armazenada na biomassa vegetal. Além disso, estas zonas úmidas albergam 10% da água doce do planeta.

    "Na América do Sul, a mais importante concentração de turfeiras extratropicais está localizada na península de Mitre, onde se encontra a principal concentração de turfeiras da Argentina, com 2.400 quilômetros quadrados de turfa", explica Rodolfo Iturraspe, secretário de Ciência e Tecnologia da Universidade Nacional da Terra do Fogo.

    Há mais de 17 anos, diferentes atores locais vêm pedindo a promulgação de uma lei que reconheça a área como um Parque Provincial, a fim de conservar este valioso ecossistema. O relatório final sobre a península de Mitre será apresentado em dezembro no Chile, durante a Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP25).

    Mais:

    Araújo afirma que 'climatismo' é responsável por reação mundial sobre a Amazônia
    Colapso do agronegócio? Brasil pode evitar impacto climático na economia, diz especialista
    ONU sobre mudança climática: últimos 5 anos foram os mais quentes da história
    Tags:
    Patagônia, Argentina, Terra, clima
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar