22:47 16 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    A primeira imagem do nascimento de um planeta ao redor da jovem estrela PDS 70, captada pelo dispositivo SPHERE, instalado no grande telescópio VLT do Observatório Paranal

    'Pretzel cósmico': astrônomo brasileiro captura FOTO incrível de 2 estrelas nascendo

    © AP Photo/ ESO/A. Mueller et al.
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1100
    Nos siga no

    A imagem impressionante de duas jovens estrelas nascendo em meio a um redemoinho de poeira e gás interestelar foi capturada por telescópios no Chile.

    As estrelas "bebês" foram encontradas no sistema [BHB2007] 11 - o membro mais jovem de um pequeno aglomerado estelar na nebulosa escura Barnard 59.

    Estudos anteriores deste sistema estelar binário tinham apenas revelado sua ampla estrutura externa, mas não sua composição interna, informa o site do Observatório Europeu do Sul (ESO).

    O astroquímico brasileiro Dr. Felipe de Oliveira Alves, do Instituto Max Planck de Física Extraterrestre (MPE), na Alemanha, e sua equipe conseguiram ver o sistema de estrelas em alta resolução usando o rádio-observatório Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) no Chile.

    ​"Vemos duas fontes compactas que interpretamos como discos circunstelares em torno de duas estrelas jovens", explica Alves, que liderou o estudo.

    "O tamanho de cada um destes discos é semelhante ao cinturão de asteroides do nosso Sistema Solar e a separação entre eles é 28 vezes maior que a distância entre a Terra e o Sol", continua.

    Estrutura complexa

    Os discos são anéis de poeira e gás que rodeiam as estrelas jovens. À medida que o material dos anéis cai nas estrelas, elas se tornam maiores.

    Ao redor dos dois pequenos discos, os pesquisadores encontraram um disco maior, com uma estrutura de loop complexa, semelhante a um pretzel (um tipo de pão macio alemão), com uma massa total equivalente a 80 vezes a do gigante de nosso Sistema Solar, Júpiter.

    Os pesquisadores acreditam que as estrelas bebês absorvem material do disco maior, em forma de pretzel, em dois estágios.

    ​ESO exibe um curto vídeo com tudo o que você precisa saber sobre o recém-descoberto pretzel cósmico

    "O primeiro estágio é quando a massa é transferida para os discos circunstelares individuais em belos filamentos giratórios, que é o que a nova imagem do ALMA nos mostra […] No segundo estágio, as estrelas acumulam massa a partir de seus discos circunstelares", lê-se no site.

    "Esperamos que esse processo de acréscimo em dois níveis conduza a dinâmica do sistema binário durante sua fase de acréscimo em massa […] Embora o bom acordo dessas observações com a teoria já seja muito promissora, precisaremos estudar mais sistemas binários jovens em detalhes para entender melhor como é que estrelas múltiplas se formam", finalizou o astroquímico.

    Essas descobertas ajudam a entender como os sistemas binários com estrelas de tamanho semelhante se formam e crescem a partir de seus discos circundantes de poeira e gás.

    Os resultados completos do estudo foram publicados na revista Science.

    Mais:

    Missão da NASA detecta buraco negro engolindo estrela com precisão jamais vista (VIDEO)
    Astrônomos detectam maior estrela de nêutrons já vista no Universo
    VÍDEO mostra planeta gigante orbitando estrela anã vermelha
    Tags:
    Observatório Europeu do Sul, nebulosa, astrônomo, estrelas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar