21:52 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Gelo no Ártico (imagem referencial)

    Nível do mar em crescimento: que regiões serão as mais afetadas?

    © Sputnik / Ilia Timin
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    2173
    Nos siga no

    O pesquisador russo Aleksei Ekaykin comentou um relatório da ONU que diz que o nível do mar irá subir nos EUA, sul da África, Austrália e Rússia até 2100.

    O relatório do Painel Intergovernamental da ONU sobre Mudanças Climáticas (IPCC) levou em consideração dois cenários possíveis em 2100. A diferença entre esses cenários está na quantidade de emissões de gases de efeito estufa e, portanto, no aumento da temperatura média global.

    De acordo com o pesquisador russo Aleksei Ekaykin, investigador do Instituto de Pesquisas Científicas do Ártico e Antártica, o primeiro cenário, RCP2.6, supõe que serão tomadas medidas rigorosas contra o aquecimento global. Já no segundo cenário, RCP8.5, nenhuma providência seria tomada pelos governos.

    No primeiro cenário, o aumento da temperatura média seria de 1,5-2 graus até 2100, enquanto no segundo cenário a temperatura aumentaria muito mais.

    Enquanto isto, o nível do mar deverá subir um metro até o mesmo ano. Aleksei Ekaykin disse que o derretimento das áreas geladas do mundo seria sentido em diversos continentes.

    "A água subirá mais que a média no litoral leste dos EUA, sul da África, leste da Austrália e nordeste da Rússia", falou Ekaykin.

    Ainda segundo o relatório, o nível do mar subirá em grandes cidades como Nova York, Rotterdam e Xangai, dependendo do cenário, de 0,39 m a 1,02 m.

    O pesquisador também ressalta que extremadas elevações do nível da água devem ser levadas em consideração além do nível médio.

    No entanto, em outras partes do mundo o nível do mar deverá subir abaixo da média.

    "Abaixo da médica a água subirá em localidades onde o derretimento é contínuo ou onde ocorre a elevação da crosta terrestre – ao redor da Groenlândia, Escandinávia e noroeste da Rússia", disse Ekaykin.

    Ainda há solução

    O pesquisador, comparando os dois cenários, disse que, no cenário RCP8.5, cerca de 50% das áreas cobertas de gelo da Terra deverão se derreter. Isso seria acompanhado pelo derretimento incessante das geleiras no oeste da Antártica. Com a desenfreada emissão de gases de efeito estufa, a temperatura média da Terra subiria cerca de 3 a 5 graus.

    Por sua vez, o cenário RCP2.6 traria consigo muito menos consequências para a natureza. A temperatura média deverá subir entre 1,5 e 2 graus. Daqui se conclui que, para conter o aumento das temperaturas no nosso planeta, os governos precisam tomar medidas urgentes já hoje.

    Mais:

    Capitais brasileiras participam da Greve Mundial Pelo Clima
    Como colisão de asteroides há 470 milhões de anos poderia conter aquecimento global?
    Degelo na Antártica aumentou 6 vezes nas últimas 4 décadas, alertam cientistas
    Tags:
    nível dos mares, degelo, aquecimento global
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar