02:46 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Autodestruição de um asteroide registrada pelo telescópio espacial Hubble

    Asteroide enigmático muda de cor e age como cometa surpreendendo pesquisadores

    © Foto/ NASA, ESA, K. Meech and J. Kleyna (Universidade do Havaí), and O. Hainaut (Observatório Europeu do Sul)
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    2111
    Nos siga no

    Segundo o comunicado do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), em 29 de agosto um asteroide estranho foi captado em processo de mudança de cor do vermelho para o azul no espectro próximo ao infravermelho.

    O evento captado se tornou assim o primeiro fenômeno deste tipo observado em tempo real. Cientistas do MIT acham que o comportamento estranho do asteroide pode ser causado pela sua rotação muito rápida ejetando camadas de poeira da sua superfície para o espaço.

    O asteroide peculiar, chamado 6487 Gault, está localizado dentro do cinturão de asteroides entre as órbitas de Marte e de Júpiter. O comportamento do asteroide anteriormente tinha sido associado com o dos cometas, que deixam dois rastros de poeira na sua esteira.

    Descrevendo tal desenvolvimento como uma "grande surpresa", Michael Marsset, especialista do Departamento de Estudos Terrestres, Atmosféricos e Planetários do MIT, disse que a equipe de cientistas julga que "testemunhou o asteroide perdendo sua poeira avermelhada para o espaço".

    Os cientistas pensam que agora estão observando "as camadas subjacentes, frescas e azuis".

    Os cientistas acham que tal mudança de cor e atividade semelhante à de um cometa podem ser provocadas pelo fato que a "rotação rápida [do asteroide] é suficiente para despir camadas de poeira da sua superfície, graças à força centrifuga".

    Cometa 21P gravado no momento exato de sua aproximação máxima do Sol nos últimos 72 anos (imagem referencial)
    Cometa 21P gravado no momento exato de sua aproximação máxima do Sol nos últimos 72 anos (imagem referencial)

    Cientistas pretendem agora estudar o asteroide para obter mais pistas para a atividade dele, quando ele aparecer no céu da próxima vez.

    Mais:

    Milhões de buracos negros passam pela Via Láctea mais rápidos do que 'balas', dizem astrônomos
    Cientistas comentam possível detecção de buraco negro tão grande que 'não deveria existir'
    'Catástrofe natural mais devastadora': NASA revela real extensão da ameaça dos asteroides
    Tags:
    espaço, Cosmos, cometa, asteroide
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar