05:30 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Superfície do asteroide Ryugu fotografada desde altitude de 6 quilômetros pela Câmara Óptica de Navegação da NASA

    Estão interligadas? Rochas de asteroide interestelar são parecidas com as que caíram na Terra

    © Foto/ Universidade de Tóquio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    150
    Nos siga no

    Pedregulhos descobertos na superfície do asteroide Ryugu, explorado pela sonda japonesa Hayabusa-2, apresentam semelhanças às rochas de meteoritos que caíram na Terra.

    Imagens captadas na superfície do asteroide Ryugu exibem rochas isentas de poeira que não seriam muito estranhas se fossem encontradas na Terra, ressalta o estudo publicado pela equipe de cientistas europeus e japoneses na revista Science. 

    Robô saltador nos proporcionou esta imagem da superfície de Ryugu.

    O asteroide Ryugu, que está sendo explorado atualmente pela sonda espacial japonesa Hayabusa-2, é composto por rochas que são parecidas com os meteoritos encontrados na Terra.

    As descobertas assinalam a primeira vez em que rochas e pedregulhos encontrados na Terra são observados no espaço no seu "habitat original".

    "Esta é a primeira vez que observamos algum tipo de pedregulho que acaba passando na atmosfera terrestre, algo que nós temos em museus e laboratórios por todo o mundo", disse a geóloga planetária Kerri Donaldson Hanna ao portal Gizmodo.

    Cientistas preveem que haja mais descobertas impressionantes quando a sonda japonesa Hayabusa-2 regressar à Terra com as amostras geológicas coletadas do asteroide, permitindo aos cientistas analisar em pormenor rochas espaciais semelhantes às da Terra.

    A órbita do asteroide Ryugu, que tem um diâmetro de aproximadamente 900 metros, se encontra entre o nosso planeta e Marte, a cerca de 2,8 bilhões de quilômetros da Terra.

    Mais:

    VÍDEO mostra momento exato em que asteroide Ryugu é atingido por bomba
    Sonda japonesa inicia 2ª descida à superfície do asteroide Ryugu
    Tags:
    investigação científica, cientistas, amostras, Hayabusa-2, asteroide
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar