10:47 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Exoplaneta próximo a uma anã vermelha

    Exoplanetas semelhantes à Terra serão explorados em busca de vida

    © NASA . NASA/ESA/G. Bacon (STScI)
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    230
    Nos siga no

    Depois de os investigadores terem descoberto dois exoplanetas na "zona habitável" de uma estrela anã vermelha, dois astrofísicos decidiram verificar o seu potencial de possuir vida.

    Os dois exoplanetas foram encontrados na "zona habitável" de uma estrela anã vermelha, conhecida como estrela de Teegarden, o que contribuiu para a decisão de dois astrofísicos israelenses de verificar o verdadeiro potencial dos dois planetas para abrigar vida.

    A estrela de Teegarden é uma das mais próximas da nossa, a apenas 12,5 anos-luz de distância da Terra. Além disso, ela é uma estrela anã vermelha escura, sendo que o sol é 300 mil vezes mais brilhante que ela, e possui apenas 8% da massa do Sol.

    "Os dois planetas se assemelham aos planetas interiores do nosso Sistema Solar", afirmou o líder do estudo, Mathias Zechmeister, do Instituto de Astrofísica da Universidade de Göttingen.

    "Eles são apenas um pouco mais pesados que a Terra e estão localizados na chamada zona habitável, onde a água pode estar presente na forma líquida", completou.

    Os dois exoplanetas, conhecidos como estrela Teergarden b e c, estão situados a uma distância da sua estrela onde a temperatura é adequada para sustentar a vida.

    Agora, os cientistas israelenses Amri Wandel e Lev Tal-Or decidiram investigar mais em detalhe as questões relacionadas aos exoplanetas da estrela de Teegarden. Suas descobertas foram submetidas à Astrophysical Journal Letters.

    Exoplaneta (apresentação artística)
    Exoplaneta (apresentação artística)

    Por a estrela de Teegarden ser mais fraca que o nosso Sol, sua zona habitável é menor, ou seja, os dois exoplanetas completam uma órbita em apenas 4,9 e 11,4 dias da Terra.

    Além disso, eles estão tão próximos da estrela, um de seus lados estará sempre de frente para ela, enquanto o outro estará em uma noite perpétua.

    Apesar dessa característica não favorecer uma possível habitabilidade, os cientistas acreditam que seja possível que os exoplanetas possuam água líquida, com uma atmosfera fina, o que seria suficiente para equilibrar as temperaturas na superfície.

    Os estudos já realizados sobre os dois exoplanetas fazem supor que ambos seriam semelhantes à Terra e Marte em termos de temperatura, ou seja, variando entre 0 e 50 graus Celsius, enquanto o outro seria mais frio.

    Vale destacar que as estrelas anãs vermelhas são frequentemente estrelas pulsantes, o que significa que podem, de repente e de forma imprevisível, emitir enormes explosões solares, duplicando o brilho em apenas alguns minutos e disparando explosões de energia que podem despojar um planeta da sua atmosfera e absorvê-lo em radiação.

    Mais:

    Cientistas dos EUA descobrem novas estrelas pulsantes 9 vezes mais quentes que o Sol
    Estrela mais antiga do que Universo pode colocar teoria do Big Bang em xeque
    Identificada 1ª estrela a escapar de buraco negro na Via Láctea
    Tags:
    estudo, habitável, estrelas, planetas, exoplanetas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar