06:37 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    A penguin dives from an ice block in front of Brazil's Comandante Ferraz base, in Antarctica on March 10, 2014.

    Como material extraterrestre foi parar em neve radioativa da Antártica?

    © AFP 2019 / VANDERLEI ALMEIDA
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    291
    Nos siga no

    Pesquisadores da Alemanha extraíram um isótopo raro de ferro da neve retirada de um local não contaminado na Antártica, segundo revista científica.

    Cientistas alemães recolheram meia tonelada de neve de uma estação de pesquisa polar, localizada em uma zona não contaminada da Antártica, e derreteram-na em laboratório para extrair átomos isolados de um isótopo de ferro, o ferro-60, que é raramente encontrado na Terra e que pode ser vestígio de grandes explosões estelares.

    As partículas, que são radioativas e raramente encontradas no nosso planeta, foram encontradas na neve que supostamente caiu com a poeira espacial há aproximadamente duas décadas, segundo a publicação da revista Physical Review Letters.

    De acordo com a equipe de pesquisa, o Sistema Solar está agora viajando por uma Nuvem Interestelar Local (NIL). Eles sugeriram que esta área poderia ter algumas partículas de ferro-60, criadas por explosões estelares nos últimos milhões de anos, como revelou uma pesquisa anterior.

    Origem interestelar

    Os pesquisadores concluíram através do estudo que estes vestígios de supernovas com milhões de anos de idade ainda podem chegar à superfície da Terra.

    Para provar a teoria, eles pegaram meia tonelada de neve da estação de pesquisa polar de Kohnen, derreteram-na em Munique e usaram um acelerador de partículas para obter átomos únicos do isótopo de ferro.

    Após o descarte das teorias de que o ferro-60 é originário do Sistema Solar ou resultado de testes nucleares, surgiu a sugestão de que o elemento raro seja de origem interestelar.

    "Ao descartarmos fontes terrestres e cosmogênicas, concluímos que encontramos, pela primeira vez, ferro-60 recente de origem interestelar na Antártica", concluíram os pesquisadores.

    Eles agora estão planejando estudar a concha de gelo antártico para procurar o isótopo raro na neve que data do tempo em que a Terra entrou na NIL.

    Mais:

    Por que fósseis de 20 milhões de anos achados na Antártica fascinam geólogos?
    Satélite descobre lago de lava borbulhante no meio da gelada Antártica
    Placa oculta que evita inundação mundial é encontrada na Antártida
    Tags:
    neve, resíduos radioativos, material radioativo, Antártida
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar