07:47 16 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Sonda japonesa Hayabusa-2 se aproximando da cratera do asteroide

    Sonda japonesa coleta matéria primária do Sistema Solar para desvendar segredos da Terra

    © Foto/ JAXA
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    100
    Nos siga no

    A equipe científica da missão confirmou que a sonda Hayabusa-2 conseguiu coletar com êxito fragmentos da matéria do asteroide Ryugu durante a segunda aterrissagem sobre a sua superfície.

    A análise destes fragmentos irá desvendar os segredos da formação da Terra e de outros planetas, afirmaram cientistas durante uma coletiva de imprensa na sede da agência espacial japonesa (JAXA).

    "Decidimos denominar o lugar de aterrissagem de Uchide-no-kozuchi, em homenagem ao martelo mágico dos contos populares japoneses, cuja posse traz muita riqueza. Esperamos que as amostras que extraímos da matéria do asteroide nos tragam igualmente muitas novas e interessantes descobertas", disseram os cientistas.

    Na semana passada, o Japão divulgou um vídeo com imagens do contato da sonda espacial com a superfície do asteroide Ryugu.

    De acordo com os planos atuais dos cientistas japoneses, a sonda, após os necessários preparativos, vai começar a voar de regresso à Terra em dezembro deste ano, devendo chegar ao nosso planeta nos últimos meses de 2020.

    A espaçonave Hayabusa-2 foi lançada ao espaço no início de dezembro de 2014 para investigar, coletar e enviar amostras do asteroide de volta à Terra. Conforme as expetativas dos cientistas, as amostras correspondem à matéria primária existente na época da formação do Sistema Solar.

    A órbita do asteroide Ryugu, com um diâmetro de aproximadamente 900 metros, se localiza entre o nosso planeta e Marte, a cerca de 2,8 bilhões de quilômetros da Terra.

    Mais:

    Asteroide Ryugu é atingido por projétil da sonda japonesa (FOTOS)
    Sonda japonesa cria 1ª cratera artificial da história no asteroide Ryugu (FOTOS)
    Tags:
    amostras, Terra, Sistema Solar, sonda espacial, asteroide, Hayabusa-2
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar