10:16 24 Junho 2019
Ouvir Rádio
    A Lua (imagem referencial).

    Roscosmos: cosmonauta russo pousará na Lua em 2030

    © Sputnik / Anton Denisov
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    4101

    O voo tripulado para a Lua com o desembarque de cosmonautas russos está previsto para 2030, disse o diretor-geral da corporação espacial russa Roscosmos, Dmitri Rogozin.

    "O pouso [de cosmonautas] na Lua está programado para o ano 2030", disse Rogozin durante uma apresentação na Universidade de Moscou (MGU).

    Ele acrescentou que, em 2029, a Lua será orbitada por aparatos espaciais, e, em 2030, módulos serão implantados na superfície lunar, onde os cosmonautas irão trabalhar.

    Rogozin também comentou que uma espaçonave russa voará para a Lua entre 2026 e 2028, sem tripulação.

    "Entre 2026 e 2028, o navio fará testes em vôo", disse ele.

    O chefe da Roscosmos declarou que "não acredita muito" na exploração industrial dos recursos da Lua.

    "Eu não acredito muito no uso industrial da Lua", disse Rogozin.

    Durante sua apresentação, Rogozin também comentou sobre os planos dos EUA de desembarcar astronautas na Lua em 2024. Segundo ele, se trata de um "show".

    "Temos informações de que o Congresso vai alocar mais fundos para esse show com o pouso na Lua (em 2024) e alocará menos para a estação lunar orbital", disse ele.

    Previa-se anteriormente que os EUA criariam, em cooperação internacional, a estação da Plataforma Orbital Lunar, e que o primeiro módulo seria inserido na órbita em 2024.

    A Rússia poderia criar um módulo de acoplamento neste projeto e também ajudar na criação de um sistema de transporte espacial.

    De acordo com os planos mais recentes, os Estados Unidos planejam o desembarque de astronautas na Lua em 2024.

    Mais:

    VÍDEO surpreendente exibe 'frota de OVNIs' passando pela Lua
    NASA revela colagem de FOTOS da lua de Marte que mais parece 'quebra-queixo' colorido
    Confira o que descobriu missão chinesa no lado escuro da Lua (FOTOS)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar