19:44 19 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Fantasma

    Cientistas trazem à tona verdade por trás da aparição de fantasmas

    CC BY 2.0 / M. Accarino / !Ghost
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    788

    20% dos norte-americanos afirmam que tiveram contato com fantasmas e 40% dos britânicos acreditam que suas casas estejam cheias de espíritos. Mas cientistas têm uma explicação para tudo isso.

    Em 2014, na Suíça, 12 voluntários participaram de um experimento no laboratório neurofisiológico da Escola Politécnica Federal de Lausana. Foi dito aos voluntários que estava sendo testado o comando à distância de uma mão mecânica, sendo preciso ficar de costas para a mão e fazer com que ela acaricie.

    O início do experimento foi uma beleza: o movimento dos dedos dos voluntários ativou o funcionamento da mão mecânica, fazendo-os sentir toque nas costas e criar uma ilusão que estavam sendo tocados por si mesmos. Mas depois os pesquisadores detiveram a mão por 500 milissegundos e a conduta dos voluntários mudou por completo: exigiram parar o experimento por estarem vendo fantasmas que os observam e tocam. Dois participantes temeram tanto que abandonaram o experimento, mesmo depois de os cientistas terem explicado tudo o que aconteceu.

    A explicação foi a seguinte: fantasmas, anjos e demônios apareceram pela distorção dos sinais sensomotores que coletam a informação sobre a posição no espaço de uma pessoa e os movimentos dela. Quando há uma interrupção neste sistema, por exemplo, no caso de uma doença ou durante experimento, a pessoa vê uma segunda imagem de seu corpo considerada alheia. Então isso é só fruto da imaginação, notam autores da pesquisa.

    Experiência com fantasmas é descrita pelo cientista britânico Vic Tandy: no início dos anos 80, ele realizou vários experimentos para uma grande companhia farmacêutica, e uma vez até sentiu a presença de alguém no laboratório. Ele viu uma figura acinzentada ao seu lado, mas, assim que se virou, percebeu que não havia ninguém. Dias depois, quando estava limpando sua espada (ele era esgrimista profissional) notou uma vibração no objeto mesmo quando estava no suporte.

    O cientista revelou que semanas antes em seu laboratório foi instalado um ventilador que vibrava a uma frequência de 19 hertz, que coincide com a faixa infrassônica. O ouvido humano não consegue identificar o aparelho, criando uma nova imagem para o objeto e fazendo-a sumir assim que o objeto é retirado do local.

    Vic Tandy lançou teoria de que todos os encontros com fantasmas são provocados pela influência de ondas infrassônicas, cuja fonte pode ser um terremoto, um trovão, uma atividade vulcânica ou um movimento de transporte.

    A teoria de Tandy foi confirmada: 79 voluntários passaram horas em um quarto repleto de fontes de infrassom, e saíram de lá afirmando terem visto figuras estranhas ou sentido presença de alguém.

    Outras causas de pessoas verem fantasmas são correntes de ar, isolamento térmico e vazamento de gás. Além do mais, pesquisadores da Universidade Clarkson (EUA) verificaram que todas as casas com "atividade paranormal" eram contaminadas por mofo. Toxinas de fungos provocam medo, contração de músculos e desorientação no espaço.

    Já em uma das casas mais famosas pela "presença" de fantasmas, por barulhos estranhos e por passos em quartos vazios havia problemas na chaminé, que não jogava a fumaça para fora, mas, sim, para dentro dos cômodos. No fim das contas, as alucinações eram resultado de intoxicação por monóxido de carbono.

    Mais:

    Pesquisadores russos compartilham 'música' de pulsares (VÍDEO)
    Cientista da NASA afirma que existe vida em Marte
    Tags:
    cientistas, experimento, fantasma
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar