17:45 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Ilustração artística do quasar J043947.08+163415.7 no Universo primordial

    NASA teria encontrado 'portal para o céu' no centro do Universo (FOTO)

    © Foto / ESA/Hubble, NASA, M. Kornmesser
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    492
    Nos siga no

    A imagem inusitada de um buraco negro foi revelada pela primeira vez em 1992, a partir daí, os teóricos da conspiração acreditam que a imagem mostra um portal para o céu no centro do Universo.

    Em 1992, o telescópio Hubble capturou a imagem que representa uma estrutura em forma de X, assemelhando-se com um crucifixo a 1.100 anos-luz da Terra, segundo o jornal The Sun.

    ​O Telescópio Hubble descobriu o "portal para o céu" no centro do universo, afirmam os teóricos da conspiração. 

    De acordo com o portal hubblesite.org, a "cruz" surge na imagem espacial devido à "absorção de poeira e marca a posição exata de um buraco negro".

    O portal escreve que "a barra mais escura pode ser um anel de poeira de 100 anos-luz de diâmetro. A borda torus não só esconde o buraco negro e disco de acreção de serem vistos da Terra, como também determina o eixo de jato de plasma de alta velocidade e confina a radiação do disco de acreção em um par de cones de luz em direções opostas, que ionizam o gás capturado no feixe deles. A segunda barra do ‘X' poderia ser um segundo disco visto na borda ou um roteador de gás e poeira no MS1 intersectando com jatos e cones ionizados".

    Entretanto, os teóricos da conspiração acreditam que a cruz poderia indicar a existência do céu, gerando comentários como "isso é certamente é um sinal de que Deus existe e ele está nos mostrando que o céu está no centro de nossa galáxia".

    Mais:

    Sonda solar da NASA faz 2ª aproximação da nossa estrela (VÍDEO)
    Robô da NASA captura eclipses solares em Marte (VÍDEO)
    FOTO capturada pela NASA mostra redemoinho boreal no Canadá
    Tags:
    buraco negro, teorias da conspiração, imagem, foto, Universo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar