23:42 15 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Ataque cibernético (imagem ilustrativa)

    Exodus, o programa espião que pode infectar e hackear todo o seu smartphone

    © CC0
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    2100
    Nos siga no

    Se passando por aplicativo de operadoras de telefonia móvel, um programa espião estaria se infiltrando até demais nos smartphones de usuários da plataforma Android.

    Pesquisadores de segurança do grupo Security Without Borders (SWB, Segurança Sem Fronteiras, em tradução livre) afirmam terem encontrado um programa espião, que consiste em duas partes: Exodus One e Exodus Two. De acordo com o SWB, a criação do software fraudulento remete a uma empresa italiana, que teria começado a desenvolvê-lo ainda em 2016.

    Confira nossa última investigação sobre mais um software de vigilância feito na Itália chamado Exodus

    O programa espião aparece em forma de aplicativo em italiano, que coleta, extrai e envia informações e dados dos usuários. "Isso geralmente é feito para validar o alvo de uma nova infecção", relatou SBW.

    O grupo suspeita que o programa espião seja uma criação da empresa italiana eSurv, que opera na esfera de vigilância por vídeo. O Exodus seria capaz de expor dispositivos infectados a mais comprometimento ou adulteração de dados.

    Aplicativos que contêm Exodus podem permanecer no Google Play Store por meses até serem encontrados, podendo voltar para a plataforma se removidos. O segundo estágio do Exodus põe a mão na obra, implementando grande parte da coleção de dados e das capacidades de vazamento do programa espião, avisa o SBW.

    Security Without Borders é um grupo, que foi iniciado pelo pesquisador italiano de segurança Claudio Guarnieri em 2017. Eles se identificam como "uma equipe de hackers e profissionais de segurança que trabalham para proteção da sociedade".

    Mais:

    Windows oculta vírus que não pode ser eliminado
    CIA pode hackear seu Windows, revela WikiLeaks
    Quanto tempo é necessário para hackear todo o sistema de armamentos do Pentágono?
    Tags:
    vigilância, spyware, telefone, programa, hackers
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar