18:52 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Vista da Terra desde o espaço (imagem ilustrativa)

    Vácuo, radiação e temperatura extrema: criaturas terrestres sobrevivem 533 dias no espaço

    © Foto/ Roskosmos / Oleg Artemiev
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    3100
    Nos siga no

    Último experimento científico evidencia: vários organismos terrestres, acostumados a condições severas da Terra, conseguiram sobreviver 533 dias no vácuo, expostos à intensa radiação ultravioleta e a variações extremas de temperatura.

    No âmbito do experimento, a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Roscosmos enviaram para a Estação Espacial Internacional (EEI) centenas de organismos terrestres, tais como bactérias, algas, fungos e briófitos de habitats polares e alpinos. O objetivo do experimento BIOMEX era sujeitar organismos a condições similares às de Marte e analisar reações.

    Os organismos foram incorporados e cultivados em simuladores de solo marciano e, em seguida, colocados na instalação Expose-R2, localizada fora do módulo Zvezda da estação. Lá, eles passaram 18 meses entre 2014 e 2016, antes de iniciar retorno à Terra, onde centenas de amostras foram analisadas.

    Ao receber os resultados do experimento, pesquisadores ficaram realmente impressionados. Esses organismos terrestres conseguiram sobreviver 533 dias no vácuo, expostos à intensa radiação ultravioleta e a variações extremas de temperatura.

    "Alguns dos organismos e biomoléculas demostraram tremenda resistência à radiação no espaço e, na verdade, retornaram do espaço à Terra 'sobreviventes'", indica o astrobiólogo Jean-Pierre de Vera, do Instituto de Pesquisa Planetária do Centro Aeroespacial Alemão.

    A equipe revelou ter estudando também "archaea, que são microrganismos unicelulares que existem na Terra há mais de 3,5 bilhões de anos e vivem em águas salgadas. Nossas 'cobaias de teste' são parentes das que têm sido isoladas no permafrost ártico".

    "Eles sobreviveram a condições espaciais e também são detectáveis com nossos instrumentos. Esses organismos unicelulares poderiam ser candidatos para as formas de vida que poderiam ser encontradas em Marte", disse Jean-Pierre de Vera, citado pelo jornal Science Alert.

    "Claro que isso não significa que existe vida em Marte", sublinhou Vera, adicionando que "a busca de vida é a principal força matriz para futuras gerações de missões para Marte".

    Organismos que podem sobreviver a condições geoquímicas severas são conhecidos como extremófilos, sendo o tipo de vida que poderia habitar outros planetas. Em particular, cientistas mostraram que esses organismos poderiam sobreviver a condições marcianas.

    Mais:

    Sonda da NASA detecta 'múmia humana' em Marte (FOTO)
    Marte mostra 'diabos de poeira peludos' em novas FOTOS impressionantes
    Cientistas da NASA estão perplexos com misteriosas ejeções no 'asteroide do Apocalipse'
    Tags:
    experimento, sobreviventes, condições adversas, microrganismos, Estação Espacial Internacional, Roscosmos, Agência Espacial Europeia (ESA), Marte, Terra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar