13:33 22 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Antártica

    'Tremores obscuros': descoberto fenômeno incomum que ocorre à noite na Antártica

    CC BY 2.0 / Jane Embury / Antártica
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    180

    Tremores de gelo que ocorrem apenas de noite foram registrados na plataforma McMurdo, que faz parte da plataforma Ross, na Antártica, relata o portal Science Alert.

    As estranhas vibrações ocorrem após o pôr do sol, em períodos de escuridão que duram entre seis e 12 horas. Foram detectadas por dois sismógrafos instalados a cerca de 20 quilômetros de distância um do outro nessa região no verão austral.

    "Nessas áreas, registramos dezenas, centenas e até milhares [de tremores] por noite", confirmou Douglas MacAyeal, glaciologista da Universidade de Chicago (EUA), citado pelo portal.

    Os pontos, onde os sismógrafos foram instalados, se chamam "estação húmida" e "estação seca", respectivamente, e tinham como meta analisar a intensidade do degelo em cada um desses locais.

    Investigadores da Universidade de Chicago analisam gelo na Antártica
    Investigadores da Universidade de Chicago analisam gelo na Antártica

    No primeiro, glaciologistas observaram pequenas lagoas ou poças de água que surgiram durante o dia por causa da luz solar. No segundo, por outro lado, menos água em estado líquido se formou pelos raios solares.

    De acordo com os pesquisadores, na primeira estação, a atividade sísmica — que durou menos de um segundo cada — teve origem natural, enquanto as vibrações na estação seca tiveram uma origem antropogênica óbvia e provavelmente foram causadas pelos veículos de próprios pesquisadores.

    Os glaciologistas atribuem essa diferença a fatores hidrológicos de superfície, ou seja, os ciclos diários sísmicos são o produto do derretimento do gelo.

    "Nessas lagoas, frequentemente há uma camada de gelo sobre água derretida" semelhante a "um lago congelado na superfície", explicou MacAyeal.

    Pesquisadores da Universidade de Chicago na Antártica
    Pesquisadores da Universidade de Chicago na Antártica

    "À medida que a temperatura cai à noite, o gelo na superfície se contrai", enquanto "a água debaixo está se expandindo à medida que congela", de modo que esse processo "deforma a camada superior até que esta se rompe abruptamente".

    Os pesquisadores esperam que no futuro essa hipótese sobre "tremores obscuros" possa ajudar a monitorar remotamente o derretimento de geleiras.

    Mais:

    Iceberg maior do que São Paulo pode se desprender da Antártica
    Vestígios de um 'apocalipse solar' antigo são encontrados no gelo da Groenlândia
    Cientistas se alarmam com chance de desprendimento de novo iceberg da Groenlândia (FOTO)
    Tags:
    anomalia, noite, tremor, sismo, degelo, geleira, Antártica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar