17:54 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Vista distante do Planeta Nove (imagem referencial)

    Descoberta mais uma lua de Netuno, Hippocamp (FOTOS)

    © NASA . Caltech/R. Hurt (IPAC/NASA)
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    140
    Nos siga no

    De acordo com convenções de nomenclatura do sistema de Netuno, cujos nomes estão associados à mitologia greco-romana e ao mar, a nova lua descoberta recebeu o nome de Hippocamp.

    Por ter aproximadamente 34 quilômetros de diâmetro e possuir uma órbita estreita e diária em torno do gigante azul, o satélite não era percebido por naves espaciais.

    No total, Netuno tem sete luas internas, que orbitam o planeta uma vez por dia. Quando a sonda Voyager 2 passou pelo planeta em 1989, descobriu-se seis satélites na órbita interna de Netuno, mas não detectou Hippocamp por causa de sua fraca luminosidade e devido ao ângulo da câmera. As outras sete luas de Netuno estão localizadas a uma distância maior e têm trajetórias mais irregulares.

    A lua Hippocamp foi identificada por imagens captadas pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA, depois de 30 anos de estudo, liderado por Mark Showalter, pesquisador sênior do Instituto SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence ou Busca por Inteligência Extraterrestre).

    A equipe que fez a descoberta publicou os resultados do trabalho na quarta-feira (20) na revista Nature.

    Além disso, os astrônomos acreditam que a nova e minúscula lua foi formada depois que um cometa colidiu com Proteus, a maior das luas internas de Netuno e 4 mil vezes maior que Hippocamp.

    Hippocamp está orbitando aproximadamente a 12 mil quilômetros dentro da trajetória de Proteus, que tem uma cratera de impacto gigante chamada Pharos, que abrange pelo menos 230 quilômetros de sua superfície. Showalter e sua equipe sugerem que o novo satélite poderia ter se formado dos detritos do evento causado em Pharos.

    ​A mais recente e minúscula lua de Netuno, provavelmente um antigo fragmento de uma lua muito maior orbitando nas proximidades

    "A descoberta do pequeno [satélite] Hippocamp contribui para a nossa compreensão da história do sistema interno de Netuno. Proteus e Hippocamp estavam ainda mais próximos no passado, porque Proteus está migrando para fora devido a interações de marés com Netuno. Portanto, vale a pena explorar a possível conexão entre essas luas", escreveram os cientistas do estudo.

    ​Lua nova descoberta em órbita ao redor de Netuno é um dos menores satélites naturais de todo o Sistema Solar; a lua foi chamada Hippocamp em homenagem a uma criatura marinha na mitologia grega; tem apenas 34 quilômetros de largura e é a menor lua do Sistema Solar

    Com base na velocidade com que Proteus se afastou do planeta azul, a equipe sugeriu que Hippocamp tenha alguns bilhões de anos. No entanto, todos os sete mundos internos de Netuno poderiam ter sido criados com a chegada de Triton (a maior de suas luas) há vários bilhões de anos.

    Netuno provavelmente tinha um conjunto completamente diferente de luas internas quando capturou Triton com força gravitacional, fazendo com que os satélites se colidissem e criando, assim, os anéis finos de Netuno e as sete luas internas.

    A equipe de Showalter acredita que esta descoberta possa ajudar a "ilustrar os papéis que as colisões e a migração orbital desempenharam na formação do sistema de Netuno que vemos hoje".

    Mais:

    NASA revela método para descobrir vida alienígena nas próximas décadas
    NASA descobre 2ª enorme cratera sob gelo da Groenlândia (VÍDEO)
    'Asteroide do Apocalipse' surgirá no Dia de São Valentim, alerta NASA
    NASA divulga inigualável FOTO de 360° da paisagem de Marte
    Tags:
    planetas, satélite, NASA, Sistema Solar, Espaço, Lua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar