02:28 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Imagem da Lua tirada pelo cosmonauta da agência federal espacial russa Roscosmos (foto de arquivo)

    Sonda chinesa Chang'e 4 e rover lunar 'adormecem' no lado oculto da Lua

    © Foto / Roskosmos/Sergei Ryazansky
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    3140
    Nos siga no

    A sonda espacial da missão lunar Chang'e 4 e o veículo lunar Yutu-2, que investigam há mais de um mês o lado oculto da Lua, "adormeceram" de novo para passar a noite fria na Lua, segundo o comunicado da missão chinesa nas redes sociais.

    A sonda chinesa Chang'e 4 e o veículo lunar Yutu-2 (Coelho de Jade-2) estavam trabalhando durante os feriados, enquanto todo o país festejava o Ano Novo Chinês, mas agora chegou o tempo de "dormir". A Chang'e 4 e o Yutu-2 ficam em modo de suspensão desde a noite de segunda-feira (11) e devem "acordar" em 28 de fevereiro e 1 de março respetivamente.

    Segundo os responsáveis da missão, todos os sistemas dos dois aparelhos funcionam bem e os experimentos estão sendo realizados de acordo com o planejado.

    A sonda Chang'e 4 pousou no satélite natural da Terra em 3 de janeiro para estudar detalhadamente o ambiente lunar, a radiação cósmica e a interação entre o vento solar e a superfície da Lua, informou a Xinhua no início deste mês.

    A missão já realizou várias tarefas importante, inclusive o primeiro experimento biológico na superfície do satélite natural da Terra. As fotos do experimento enviadas para a Terra mostraram sementes de algodão em germinação, o que significa o sucesso deste experimento, de acordo com as autoridades chinesas.

    Mais:

    NASA descobre 2ª enorme cratera sob gelo da Groenlândia (VÍDEO)
    'Asteroide do Apocalipse' surgirá no Dia de São Valentim, alerta NASA
    NASA divulga inigualável FOTO de 360° da paisagem de Marte
    Descoberta nova aplicação da sonda Curiosity depois de 6 anos de missão em Marte
    Tags:
    noite, satélite, regime de silêncio, sonda, lado escuro da Lua, China, Lua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar