12:49 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    A sonda espacial norte-americana New Horizons (imagem ilustrativa)

    Sonda da NASA faz história ao sobrevoar corpo espacial nunca estudado (FOTO)

    © Foto / Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory/Southwest Research Institute
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    586
    Nos siga no

    Em 1º de janeiro, a sonda espacial norte-americana New Horizons se aproximou do objeto 2014 MU69, também conhecido como Ultima Thule, localizado no cinturão de Kuiper, e o sobrevoou com sucesso, conforme informa a NASA através de um comunicado.

    A agência espacial especifica que o evento é histórico, destacando que "a New Horizons sobrevoou o objeto mais distante já visitado por uma sonda espacial e se tornou a primeira a examinar diretamente um objeto que contém restos do nascimento de nosso Sistema Solar".

    As imagens de 2014 MU69 foram publicadas pelo site oficial do projeto e oferecem uma primeira noção da forma do objeto, a uma distância de aproximadamente 1,9 milhões de quilômetros.

    ​A aproximação máxima da sonda ocorreu às 05h33 do Tempo Universal Coordenado (UTC), quando a New Horizons estava localizada a cerca de 3.500 quilômetros do corpo espacial. À medida que avançou, ela coletou mais dados e captou mais imagens de Ultima Thule. Em breve, uma amostra dessas informações será enviada à Terra e se estima que levará cerca de 20 meses para baixar o conjunto completo de dados.

    Em julho de 2015, a New Horizons fez um voo histórico para além de Plutão e suas luas, fornecendo dados desses mundos intrigantes. Então ela seguiu para o corpo celeste 2014 MU69, a cerca de 1,6 bilhões de quilômetros de Plutão.

    Mais:

    NASA capta FOTO de estrela 200 vezes maior que o Sol
    Astrônomos captam FOTO impressionante de 'lago de neve' em Marte
    'Presente de Natal incrível': sonda da NASA cumpre 'tarefa importante' em Marte (VÍDEO)
    Tags:
    corpo celeste, amostras, sonda espacial, pesquisa, New Horizons, NASA, Sistema Solar, Espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar