00:42 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Galáxia anã IC 4870 (imagem referencial)

    Encontrada imensa galáxia 'fantasma' perto da Via Láctea (FOTO)

    © NASA. ESA/Hubble & NASA
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    230

    Uma equipe internacional de astrônomos descobriu uma enorme galáxia "fantasma" nos arredores da Via Láctea graças a dados do satélite Gaia da Agência Espacial Europeia (ESA), comunicou o site da Universidade Cornell.

    A galáxia anã descoberta, denominada Antlia 2 ou Ant 2, é um satélite de nossa galáxia difícil de ser visto devido à densidade extremamente baixa e por estar escondido atrás do disco da Via Láctea.

    Mesmo sendo anã, em comparação com outras que giram ao redor da Via Láctea, a Antlia 2 é imensa, podendo se comparar à Grande Nuvem de Magalhães em tamanho e tendo um terço do tamanho de toda a Via Láctea.

    Outra caraterística incomum é a baixa luminosidade. Antlia 2 é 10.000 vezes mais fraca em comparação à Grande Nuvem, sendo ela grande demais para sua luminosidade e muito escura para seu tamanho, ressaltou o site da Universidade de Cambridge.

    ​Uma galáxia anã "fantasma" estranhamente fraca, chamada Antlia 2, foi descoberta orbitando a Via Láctea. A galáxia tem aproximadamente o mesmo tamanho que o maior satélite da Via Láctea — a Grande Nuvem de Magalhães de 7 mil anos-luz, e ela é 10 mil vezes mais fraca.

    "É o fantasma de uma galáxia", afirmou Gabriel Torrealba, autor principal do artigo, que explicou que objetos "tão difusos" como a Antlia 2 "simplesmente não foram vistos antes" e que a descoberta foi feita graças à qualidade de dados do Gaia.

    Outro detalhe revelado sobre a galáxia, que está a menos de 130.000 anos-luz da Via Láctea, é que sua massa é muito mais baixa do que o esperado para um objeto de tal tamanho.

    O astrônomo Sergey Koposov, coautor da pesquisa da Universidade Carnegie Mellon (EUA), acredita que "a explicação mais simples do porquê Ant 2 parece ter uma massa tão pequena hoje é que ela está sendo decomposta pelas marés galácticas da Via Láctea", acrescentando que o fenômeno não explica a enormidade da galáxia, mas, normalmente, "à medida que as galáxias perdem massa com as marés da Via Láctea, são encolhidas e não crescem".

    De acordo com cientistas, a Ant 2 teria nascido enorme, e o que teria provocado o crescimento acelerado deve ser analisado. Por outro lado, a baixa densidade da galáxia poderia significar que é necessário modificas as propriedades da matéria escura.

    Em comparação aos outros 60 satélites da Via Láctea, "a Ant 2 é excêntrica", considera o coautor da pesquisa Matthew Walker. "Estamos nos perguntando se esta galáxia é apenas a ponta de um iceberg, e se a Via Láctea é cercada por uma grande população de anãs quase invisíveis semelhantes a esta", ressaltou o cientista.

    Mais:

    Astrônomos encontram o que poderia ser uma das estrelas mais antigas já conhecidas
    Como ser percebido por astrônomos de outros mundos? Baliza a laser pode ser a resposta
    Astrônomos flagram um extraordinário e monstruoso buraco negro no centro da Via Láctea
    Terra mergulha em tempestade de matéria escura
    Tags:
    descoberta, satélite, massas, galáxia, Via Láctea, Espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik