16:15 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    A galáxia Andrômeda

    Confira FOTO inédita da colisão de 2 buracos negros em uma galáxia

    CC BY-SA 4.0 / Adam Evans
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    280

    A foto retrata como a colisão de nossa galáxia com a vizinha Andrômeda resultará no fim da humanidade daqui a bilhões de anos.

    Em um estudo recente, cientistas da Eureka Scientific analisaram centenas de imagens de galáxias em colisão capturadas pelos telescópios Hubble da NASA e do Observatório W. M Keck, no Havaí.

    Colisão de dois buracos negros supermassivos de duas galáxias próximas à nossa
    Colisão de dois buracos negros supermassivos de duas galáxias próximas à nossa

    Em 7 de novembro, algumas das imagens mais espetaculares estudadas pelos cientistas foram publicadas no site da NASA. Um delas reflete o que poderia acontecer se a Via Láctea colidisse com a galáxia de Andrômeda.

    A foto mostra uma colisão de dois buracos negros supermassivos de duas galáxias próximas à nossa. Agora eles são identificados como uma única galáxia — NGC 6240. As duas galáxias estão se fundindo há milhões de anos e o processo ainda está em ação.

    A partir da análise a equipe da Eureka Scientific conseguiu confirmar dados de uma simulação digital que mostra que buracos negros em galáxias crescem mais rápido quando se aproximam da colisão.

    "O fato de os buracos negros crescerem cada vez mais rápido à medida que o processo de fusão progride nos indica que os 'encontros' das galáxias são realmente importantes para nossa compreensão de como esses objetos se tornam monstruosamente grandes", esclareceu Laura Blecha, uma das colaboradoras da pesquisa.

    Mais:

    Astrônomos anunciam que galáxia vizinha está se despedaçando
    Astrônomos norte-americanos começam busca por alienígenas em galáxia vizinha
    Zoom incrível: divulgadas FOTOS deslumbrantes de galáxia espiral
    Tags:
    colisão, galáxias, buraco negro, Hubble, NASA, Via Láctea
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik