15:56 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Logo of Google on the front door of the new Google European tech center in Zurich, Switzerland

    Google não! Que serviços se pode usar para proteger melhor dados pessoais?

    © AP Photo / Keystone, Walter Bier, file
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 90

    Após vários escândalos em torno das falhas da corporação Google na área de segurança informacional, o que levou inclusive a grande vazamento de dados, o gigante de IT é frequentemente acusado em espionar internautas via seus dados pessoais.

    Contudo, nem sempre é fácil se livrar dos produtos da Google que enraizaram em nosso cotidiano. Buscando alternativas, o portal russo RusBase compilou uma lista de serviços e plataformas que contam com uma melhor proteção de dados tendo, entretanto, uma interface cômoda.

    Browser DuckDuckGo

    O serviço se posiciona como um browser que não monitora ações dos internautas, tendo como missão "estabelecer um novo padrão de confiança on-line".

    Diferentemente do Google, que utiliza os dados recolhidos sobre usuários para personalizar a busca e oferecer publicidade, este serviço não tem publicidade nenhuma e não recolhe dados, sendo que todos os resultados de busca na web são iguais para todos.

    Navegador Firefox

    Inicialmente, a Mozilla criou o Firefox com o lema "Internet para pessoas, não para lucro". O navegador permite acionar a proteção contra monitoramento e bloquear os trackers de publicidade. Além disso, segundo seus desenvolvedores, o Firefox consome 30% menos memória operativa que o Chrome.

    O portal russo mencionou também, entre outros browsers seguros em relação a dados do usuário, o Vivaldi e o Tor Browser, completamente anônimo.

    Serviço de e-mail FastMail

    Ao contrário do Gmail, que com ajuda da Inteligência Artificial e análise de correspondência até pode adivinhar palavras seguintes e completar as frases, o FastMail encara com mais seriedade a proteção de confidencialidade, permitindo aos usuários "gerenciar sua escolha no que tem a ver com a recolha e uso das informações" sobre eles.

    Entretanto, conforme sua política de privacidade, o serviço recolhe algumas informações e pode entregá-las a terceiros, enquanto explica a ausência de criptografia fim-a-fim pela "impossibilidade" de assegurá-la a 100%. Após 30 dias de uso gratuito, o serviço passa a cobrar pagamento.

    A autora da matéria mencionou também uma alternativa completamente gratuita com criptografia fim-a-fim ProtonMail da empresa Proton Technologies AG, sediada na Suíça.

    Messenger Telegram

    Diferentemente do Hangouts, o serviço protege de melhor forma os dados pessoais, contando com bate-papos secretos com criptografia fim-a-fim, mensagens que se autodestroem, armazenamento de dados em nuvens, e assim por diante.

    Contudo, como a maioria dos messengers, o Telegram requer a ligação do número de celular e autorização via código de SMS. Outra opção é o serviço Signal com código aberto e criptografia de todas as mensagens e chamadas.

    Plataforma Quip

    Esta plataforma paga permite trabalhar com documentos eletrônicos, tabelas, slides e discutir todos os detalhes com os participantes de sua equipe em um bate-papo incorporado em cada arquivo, algo que permite diminuir o uso do e-mail.

    Em sua declaração de confidencialidade, o Quip dá a entender que "poderia" entregar algumas informações recolhidas sobre usuários a terceiros.

    Outra opção, segundo a matéria, é utilizar a plataforma Notion, que além das versões pagas tem uma gratuita, limitada em tamanho de arquivos.

    Aplicativo de análise Matomo

    Serviço gratuito com o código inicial aberto ajuda a acompanhar o tráfego de sites, conversão, baixadas, bem como analisar os indicadores de comércio eletrônico.

    Diferentemente do Google Analytics, a plataforma proporciona pleno controle sobre os dados do usuário, que estão guardados no servidor dele, sem entregar informações sobre o comportamento dos usuários no site às empresas publicitárias. Outra alternativa popular, segundo o portal, é o Yandex Metrica, que permite avaliar a frequência de usuários no site, monitorar a conversão e até obter vídeos de ações de internautas individuais, se comprometendo, contudo, a manter todas as informações confidenciais e não as entregar a terceiros, exceto a empresas do mesmo grupo do Yandex.

    Dropbox

    Embora o serviço proporcione menos espaço que o Google Drive, em termos de proteção de dados pessoais o Dropbox recebeu em 2017 a mais alta avaliação no ranking da Fundação Fronteira Eletrônica. Conforme sua política de confidencialidade, o Dropbox compromete-se a notificar seus clientes quando e como as autoridades públicas solicitam informações sobre eles.

    Vimeo

    O serviço possui uma privacidade aperfeiçoada, bem como vídeos sem publicidade. O usuário pode fazer um conteúdo exclusivo compartilhando-o somente com quem ele quiser. O serviço dispõe de uma versão paga e outra gratuita.

    OpenStreetMap

    Essa plataforma tem um código aberto, sendo que os desenvolvedores podem utilizar o serviço para fins lucrativos e não lucrativos completamente de graça.

    Outra opção proposta pelo portal é o serviço HERE WeGo, que conta com mapas e navegador, cujo aplicativo para celulares também opera em modo off-line.

    Unsplash

    O Unsplash proporciona acesso gratuito a um banco de quase meio milhão de fotos de alta resolução, que podem ser usadas tanto para fins pessoais como comerciais.

    Mais:

    20 anos do Google: de projeto de pesquisa a maior manipulador de opiniões
    Google continua vendendo anúncios para sites fraudulentos, diz mídia
    Google confessa entrega não autorizada de dados dos usuários a terceiros
    Tags:
    vazamento, dados pessoais, segurança cibernética, Telegram, Google
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik