15:16 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Casal na cama (imagem de arquivo)

    Achado fator genético que aumenta risco da disfunção erétil: 'Isso muda tudo'

    © Foto
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    140

    Pesquisadores de universidades norte-americanas descobriram pela primeira vez causas genéticas que podem provocar impotência sexual.

    Trata-se de uma variação em um lugar específico do genoma — o locus genético (que se localiza próximo ao gene SIM1) que está "significativamente associada a um risco aumentado de disfunção erétil".

    Dois grupos de cientistas realizaram a pesquisa paralelamente e analisaram dados de aproximadamente 259 mil homens. O estudo foi publicado no dia 8 de outubro pela revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

    Foi então determinado que 26% de todos os casos de disfunção erétil estavam relacionados com variações no locus SIM1.

    Um dos autores da pesquisa, chefe de urologia da Universidade de Washington, em Seattle, Hunter Wessells, confirmou que essa é a primeira vez que foi encontrado "uma prova convincente de que na realidade existe um componente genético independente de outras possíveis causas" e destacou a importância da descoberta: "Isso muda tudo."

    Outros fatores como obesidade, diabetes e enfermidades cardiovasculares também estão entre as causas.

    No entanto, o locus SIM1 "parece atuar independentemente de outros fatores de risco" e pode ajudar no desenvolvimento de novos tratamentos que "ajudarão os homens que não conseguem obter resultados com os tratamentos atuais", disso o autor principal do estudo, Eric Jorgenson, citado pela AFP.

    As terapias atuais acabam não funcionando em pelo menos metade dos casos de impotência, disse o especialista.  No entanto, a descoberta "abre possibilidades do desenvolvimento de tratamentos farmacológicos" mais eficazes contra a disfunção, relata a pesquisa.

    Mais:

    Frequentadores de clube de sexo em Berlim são alarmados com risco de infecção mortal
    Amor livre? Esta cidade no México pede que policiais ignorem sexo em público
    Cidade mexicana autoriza sexo nas ruas: que riscos apresenta nova lei?
    Sexo e cobras: homem britânico enfrenta prisão por pornografia extrema
    Tags:
    genoma humano, cientistas, homem, doença genética, casal, relações, sexo, Universidade de Washington, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik