13:11 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Naves espaciais alienígenas, imagem referencial

    Cientistas explicam ausência 'sinistra' de civilizações extraterrestres

    CC0 / Pixabay
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    462

    Os astrônomos da universidade do estado norte-americano de Pensilvânia criticaram os argumentos em defesa do paradoxo de Fermi, segundo o qual a humanidade não observa vestígios da atividade das civilizações extraterrestes na Via Láctea, embora os devessem ter detectado se os alienígenas existissem.

    De acordo com os cientistas, a parte do espaço estudado no âmbito do projeto SETI (Busca por Inteligência Extraterrestre) é pequena demais para tirar quaisquer conclusões. A pré-publicação do artigo foi divulgada no portal cientifico Arxiv.org.

    O paradoxo de Fermi é usado para descrever as discrepâncias entre as estimativas otimistas da probabilidade de existência de civilizações extraterrestres e a falta de evidências da existência de tais civilizações. Os cientistas norte-americanos sugeriram várias explicações para o fenômeno. Por exemplo, extraterrestres podem morrer antes de serem detectados, ou podem não conseguir entrar em contato com a humanidade devido à gravidade forte demais ou a paragem no desenvolvimento tecnológico.

    Uma das formulações do paradoxo de Fermi é o Fato A, que aponta que as naves extraterrestres devem frequentar o Sistema Solar e a Terra com grande frequência. Entretanto, os cientistas vieram criticar a formulação, já que até mesmo na Terra existem locais em que as tecnologias de ponta modernas não penetraram.

    Além disso, os pesquisadores norte-americanos se mostraram céticos em relação à concepção do "silêncio sinistro" de Paul Davis, que aponta a ausência na Galáxia de "radiofaróis" de origem artificial. De acordo com as conclusões dos astrônomos, ainda pouco foi estudado para se afirmar sobre a ausência de radiofaróis. Os cientistas comparam isso com a afirmação sobre a ausência de animais marinhos com base em um copo d’água tirada do oceano.

    Mais:

    Astrônomos norte-americanos começam busca por alienígenas em galáxia vizinha
    Colisões estrelares podem ser um meio para entrar em contato com alienígenas
    Governo alemão diz não ter plano de emergência para pousos alienígenas
    Tags:
    civilização, alienígenas, extraterrestre, UFO, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik