16:15 15 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Pela primeira vez, a Apple adicionou dual chip aos smartphones

    Apple passa a atribuir 'índice de confiança' a usuários e gera preocupação com espionagem

    © REUTERS / Stephen Lam
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    105

    De acordo com a mídia americana, em sua última atualização do sistema operacional iOS 12, a corporação estadunidense Apple introduziu clandestinamente um "índice de confiança" dos usuários com base nos dados de como eles usam seu iPhone e outros dispositivos da empresa.

    A edição The Independent frisa que, em relação a isso, foram feitas várias emendas na política de confidencialidade da empresa. Segundo estas, o índice será formulado a partir do número de chamadas e e-mails destinados a lutar contra fraudes.

    "Para detectar e evitar fraudes nas compras, nós vamos usar as informações sobre como você usa seu dispositivo, inclusive o número aproximado de chamadas recebidas e efetuadas, bem como de e-mails enviados e recebidos, para criar um índice de confiança", diz-se no texto atualizado da política de confidencialidade. Entretanto, nele não aparecem exemplos concretos de como tais movimentações poderiam ajudar no combate à fraude.

    Na opinião do autor Anthony Cuthbertson, tal "índice de confiança" faz relembrar um dos episódios da série "Black Mirror", onde cada pessoa tem seu próprio rating que afeta seu acesso a serviços médicos, transportes e habitação.

    Aliás, o jornal chama a atenção para as formulações muito vagas na nova política de confidencialidade, que podem ser interpretadas em sentido mais amplo e distorcido. Além disso, as novas políticas se aplicam inclusive aos aparelhos que não podem enviar e-mails nem efetuar chamadas.

    A Apple ainda não comentou o assunto.

    Mais:

    WhatsApp poderá passar em breve para 'lado obscuro'
    Aplicativo malicioso rouba arquivos do WhatsApp
    Quem é Olivia que está enviando pornografia aleatoriamente no WhatsApp?
    Tags:
    e-mail, dados pessoais, espionagem, Apple, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik