20:36 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Processo de limpeza dos ossos de um mamute descobertos durante as escavações arqueológicas no museu Kostenki, na região russa de Voronezh

    Cientistas consideram clonar potro pré-histórico encontrado no 'portão do inferno'

    © Sputnik / Uliana Solovyova
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    2151

    No mês passado, na gigantesca cratera de Batagaika, situada na Sibéria russa e conhecida como "o portão do inferno", foi encontrado um potro com ao menos 30 mil anos. Agora, os cientistas russos e sul-coreanos consideram a possibilidade de clonar o animal.

    Segundo contou à Sputnik o diretor do museu-laboratório de mamutes da Universidade Federal do Nordeste (SVFU, na sigla em russo), Sergei Semenov, o achado único foi realizado por uma equipe internacional de cientistas na república de Yakútia durante uma expedição da SVFU e da Universidade Kindai (Japão).

    Nesta semana, os especialistas russos anunciaram que planejam cooperar com a fundação Sooam Biotech Research, líder mundial no campo de clonagem de animais, para criar clones do potro encontrado e outros animais extintos.

    "Se no corpo [do potro] for encontrada uma célula viva, esperamos que, com ajuda da grande experiência dos colegas sul-coreanos, consigamos obter um clone do cavalo antigo", disse Grigoriev.

    O cientista ressaltou que o animal se preservou perfeitamente, o que eleva as chances de obter boas amostras de seus tecidos. Segundo Grigoriev, o potro tem ao menos 30 mil anos e teria morrido 20 dias depois de ter nascido.

    Mais:

    Fim do mistério: eis os principais enigmas do século XX que já foram resolvidos
    Já ouviu falar em tubarão girino? Espécie enigmática é analisada mais detalhadamente
    Tags:
    clone, clonagem, potro, cavalos, descoberta, república de Yakútia, Sibéria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik