22:41 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Um tsunami

    Tsunami gigantesco de 200 metros poderia se formar no Alasca

    CC0 / Pixabay/NeuPaddy
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    150

    O derretimento das geleiras, uma das consequências do aquecimento global, pode causar enormes tsunamis, alertam cientistas norte-americanos.

    O processo pode ser especialmente perigoso nas costas da Groenlândia e da Noruega, ressaltam os pesquisadores da Universidade de Washington, e a última vez que tal fenômeno natural ocorreu foi em 2015, perto da costa do Alasca.

    O derretimento da geleira Tyndall causou um tsunami de 193 metros de altura, sacudindo a costa de Taan, no Alasca. No entanto, o desastre passou despercebido, pois afetou uma área desabitada.

    Segundo estimativas, durante o tsunami mencionado, 180 milhões de toneladas de rochas foram desprendidas, tornando-se um dos quatro tsunamis mais fortes registrados oficialmente do último século.

    Através dos estudos, os cientistas concluíram que o derretimento das geleiras podem causar novamente estes gigantescos desastres aquáticos.

    "À medida que as geleiras se tornam cada vez mais finas em todo o mundo, a paisagem circundante sofre mudanças e, no caso de Taan, o processo terminou com um grande tsunami", disse um dos autores da recente pesquisa.

    Mais:

    Como um dilúvio: 'tsunami' cai do céu na Áustria
    Indonésia emite alerta de tsunami após terremoto de magnitude 7 em ilha local (VÍDEO)
    Tsunami de investimentos: onda chinesa toma conta do Brasil
    'Forte' terremoto abala Japão, aviso de tsunami (FOTOS)
    Tags:
    ondas, água, geleira, derretimento, alerta de tsunami, tsunami, Universidade de Washington, Alasca
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik