11:37 16 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Elon Musk, fundador das empresas SpaceX e Tesla Motors

    Roscosmos diz que Musk usa tecnologias soviéticas nos seus projetos

    © AP Photo / Paul Sancya
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    17253

    A elaboração por Elon Musk na esfera de mísseis de uso múltiplo se baseia nas tecnologias soviéticas, declarou o construtor principal da Rússia de sistemas de lançamento, vice-diretor do Instituto de Pesquisas de Roscosmos, um dos ideólogos e construtores principais de mísseis da geração Angara, Alexandr Medvedev.

    "Todos esses esquemas dinâmicos de foguetes, de sistemas de paraquedas, de fato, surgiram no nosso país, e a seguir os americanos realizaram tudo isso com sucesso. O que foi realizado por Musk, já há muitas décadas foi estudado e proposto por cientistas, engenheiros e construtores russos", disse Medvedev em uma conferência cientifica em Moscou.

    Em setembro de 2016, o líder de SpaceX contou para todo o mundo sobre seus planos de grande envergadura para colonização de Marte, no âmbito dos quais ele planejava elaborar um foguete superpesado e uma frota inteira de um milhar de espaçonaves interplanetárias que seriam usadas por múltiplas vezes e deveriam transportar até o fim do século cerca de um milhão de pessoas para Marte.

    O objetivo principal de todo o processo, segundo o próprio Musk, será a criação em Marte de uma cidade autônoma, independente da Terra, com população de mais de um milhão de pessoas, que seria autossuficiente em tudo o que é necessário para a vida e uma verdadeira sociedade como a existente na Terra.

    Mais:

    Musk discute clandestinamente planos de colonização de Marte
    Roscosmos deve atingir grandes êxitos na exploração do espaço, declara Putin
    Análise: criação da Força Espacial nos EUA está condenada ao fracasso
    'Podem fazer país se ajoelhar': diretor da NASA defende criação da Força Espacial dos EUA
    Tags:
    Marte, colonização, cientistas, SpaceX, Elon Musk, União Soviética, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik