03:30 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Ártico

    'Bomba climática' do Ártico traz de volta realidade catastrófica mundial

    CC BY 2.0 / Christopher Michel
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    145

    Cientistas da Universidade Yale revelaram que no Ártico, debaixo da camada superior de gelo, há uma quantidade enorme da água quente e salgada.

    Os cientistas da Universidade Yale consideram que mais cedo ou mais tarde essa água quente subirá à superfície do oceano, levando a um degelo catastrófico, comunicou a edição Science Alert. Segundo os pesquisadores, o aquecimento das águas de grandes profundidades está sendo observado na bacia marítima canadense. Entre 1987 a 2017, a quantidade de calor nas camadas mais quentes do oceano duplicou.

    Esse fenômeno está ligado ao aquecimento anormal da água da superfície do mar de Chukchi. A alteração climática contribui para desaparecimento do gelo entre Chukotka e Alasca, as águas estão sujeitas ao impacto da radiação solar e se movem para o norte com ajuda da escala de ventos Beaufort.

    À medida que a água aquecida surge no Ártico, ela atinge camadas mais profundas do que a camada fria.

    Cientistas acreditam ser um processo inevitável, ressaltando que no futuro a camada quente deve subir à superfície. É difícil prever consequências exatas, mas os pesquisadores estão seguros que todas essas mudanças causarão afinamento progressivo das camadas de gelo até completa extinção.

    Mais:

    Físicos continuam perplexos com enigmáticas auroras violeta aparecendo sobre Ártico
    Ex-secretária britânica compara apoiadores do Brexit a quem nega aquecimento global
    Rússia desenvolve tecnologia para ultrapassar principal 'maldição' do Ártico
    Aquecimento global causará onda de suicídios nos EUA, dizem cientistas
    Tags:
    degelo, águas, aquecimento global, cientistas, Alasca, Chukotka, Ártico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik