13:40 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Motores de foguete russo RD-180

    Rússia continuará a fornecer motores de foguetes aos EUA

    © Sputnik / Yuri Strelets
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    774

    Rússia irá responder de forma simétrica às sanções dos EUA sobre pessoas físicas e jurídicas, mas não tem planos de interromper as entregas de motores de foguete para o programa espacial dos Estados Unidos, disse à Sputnik o vice-ministro de Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov.

    Ryabkov afirmou que Moscou não agirá em detrimento de seus próprios interesses.

    "Nenhumas ideias da categoria do contingenciamento de suprimentos de motores de foguete para o programa espacial americano ou de titânio para aviação, que é produzido em conjunto com a empresa Boeing, ou outros itens em nossas exportações para os EUA, devem ser consideradas como opção. Porque isso seria o mesmo que um tiro no pé", disse o vice-chanceler.

    Anteriormente, o senador informou que a Rússia pode limitar as entregas de unidades propulsoras para foguetes utilizadas pela companhia United Launch Alliance (ULA).

    Foi assim que comentou sobre a possibilidade de uma resposta de Moscou quanto aos planos dos EUA de introduzir sanções por causa do "caso Skripal".

    Sanções americanas

    Washington introduziu contra Moscou uma grande quantidade de restrições alegando diferentes razões.

    No dia 8 de agosto, a administração dos EUA anunciou novas medidas devido ao "caso Skripal". O primeiro pacote de sanções entrou em vigor no dia anterior e limitou as entregas à Rússia de produtos de duplo uso.

    A Casa Branca então informou que continuaria introduzindo sanções contra a Rússia, caso "Moscou não mudasse seu comportamento".

    Fornecimentos de RD-180 aos EUA

    Em 1997, Moscou e Washington fecharam um contrato bilionário para fornecer 101 motores RD-180.

    Dois anos atrás, o Congresso impôs a proibição de seu uso após 2019, mas depois a aboliu: ficou claro que os EUA não criariam seus próprios motores durante os próximos três anos. Logo em seguida, o consórcio ULA encomendou 20 unidades RD-180 adicionais à empresa russa Energomash, a pedido do Pentágono.

    Anteriormente, foi relatado que a ULA, muito provavelmente, continuaria a usar motores de produção russa até 2025 ou mesmo até 2028.

    Além do RD-180, a Rússia fornece para os EUA motores RD-181. Eles são desenvolvidos e fabricados pela Energomash no âmbito do contrato celebrado em dezembro de 2014 com a companhia Orbital ATK e destinam-se à instalação em veículos lançadores Antares.

    Mais:

    Vamos realmente parar de lançar foguetes ao espaço?
    Donetsk mostra potência do novo projétil para lança-foguetes Cheburashka (VÍDEO)
    Donetsk testa com sucesso seu próprio lança-foguetes (VÍDEO)
    Veto à venda de motores aos EUA pode impactar novos foguetes de ponta, diz chefe russo
    Tags:
    programa espacial, motores, sanções, fornecimento, entrega, foguetes, United Launch Alliance, Sergei Ryabkov, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik