21:54 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    390

    Especialistas da agência espacial dos EUA, NASA, começaram a desenvolver um dispositivo inovador que lhes ajudará na busca de vida extraterrestre em outros planetas, diz um artigo no site da agência.

    Segundo explica o autor do artigo, Lori Keesey, a ideia consiste em criar robôs planetários que façam o mesmo que fazem os biólogos em laboratórios da Terra: estudar amostras através de um microscópio e identificar visualmente a vida microbiana nelas.

    O autor destaca que até agora os veículos exploradores da NASA se limitavam a buscar biomarcadores ou sinais de vida que sugerissem a habitabilidade de um planeta, mas não a própria vida. Então, os novos robôs representarão um grande avanço na busca de vida alienígena, sublinha.

    Melissa Floyd, cientista do Centro de Voos Especiais Goddard da NASA e responsável pelo projeto, contou que vida existe até mesmo nas regiões da Terra onde os humanos não conseguem sobreviver. Assim, não seria errado pensar que a vida também poderia existir em Marte.

    Cientista da NASA Melissa Floyd com protótipo do robô FISHbot
    Cientista da NASA Melissa Floyd com protótipo do robô FISHbot

    "E se a vida tiver evoluído em Marte da mesma maneira que fez aqui na Terra? Certamente, Marte foi bombardeado pela mesma sopa de elementos químicos que a Terra", explicou a especialista.

    De fato, moléculas que formam o DNA e RNA para guardar e transferir informação genética a nível celular de todos os organismos vivos da Terra também foram encontradas em cometas.

    O minilaboratório robotizado de Floyd, chamado FISHBot, irá identificar bactérias e arqueas. Estes organismos são conhecidos por habitar diferentes ambientes da Terra e são considerados os primeiros a surgir em nosso planeta há 4 bilhões de anos.

    A cientista acredita que o futuro dispositivo poderá ser deslocado como um robô independente ou como vários instrumentos sobre um veículo explorador (rover).

    Para realizar os testes, o aparelho utilizará a técnica de hibridização fluorescente in situ, conhecida como FISH (na sigla em inglês), aplicada para detectar a presença ou ausência de DNA ou RNA.

    Mais:

    Dependência de motores de foguete russos preocupa NASA
    Objeto triangular misterioso aparece no céu dos EUA: aeronave secreta ou OVNI? (VÍDEO)
    Tags:
    bactérias, vida extraterrestre, DNA, robô, NASA, Espaço, Marte, Terra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar