23:46 15 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Universo

    Se esta partícula existir mesmo, deveremos rever tudo o que sabemos sobre Universo

    CC BY 2.0 / NASA Goddard Space Flight Center / NASA Unveils Celestial Fireworks as Official Image for Hubble 25th Anniversary
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    3282

    O Universo que nos rodeia é composto por 12 partículas elementares, além de quatro forças que mantêm a matéria unida: gravitacional, eletromagnética, nuclear forte e nuclear fraca. Ao menos é isso que sugere o Modelo Padrão. No entanto, cientistas parecem ter encontrado uma peça que não se encaixa nessa teoria.

    Trata-se do neutrino inerte, uma partícula elementar cuja existência é assumida teoricamente, mas até agora não foi confirmada. No entanto, um projeto internacional, cujos resultados foram recentemente publicados na revista Physical Review Letters, parece ter encontrado um elemento escondido.

    Pesquisadores da Universidade Nacional de Investigações Nucleares da Rússia (MePHi) e da Universidade do Havaí dos EUA, em colaboração com a NASA, levaram três anos trabalhando no projeto Antena Antártica de Impulso Transitivo (ANITA, na sigla em inglês). Anualmente, cientistas lançaram balões aerostáticos sobre o céu da Antártida para recolher dados sobre neutrino inerte de alta energia.

    Esse tipo peculiar de neutrino faz com que não aconteçam as maiores explosões do Universo que ocorrem nos centros das galáxias. A baixa densidade dessas partículas literalmente levou os cientistas a transformar o continente congelado em um enorme detector de partículas.

    De acordo com os dados analisados, em duas ocasiões, os detectores instalados nos balões conseguiram capturar um sinal estranho. Aparentemente, veio de neutrinos, mas com uma polarização incomum para esta partícula.

    "Alguns especialistas sugerem que tais características de sinais incomuns possam ser explicadas pelo fato de serem geradas por neutrinos inertes, partículas absolutamente neutras que vão além do Modelo Padrão da física. Embora seja difícil conclui-lo ainda, já que apenas temos dois casos, vamos continuar tentando encontrar outros sinais", explicou o astrofísico Peter Gorham, da Universidade do Havaí.

    De acordo com o professor, caso a existência seja comprovada, os neutrinos inertes poderiam ser incluídos no Modelo Padrão com um mínimo de mudanças. Nas buscas entraram dezenas de detectores e grupos científicos por todo o mundo. No entanto, Gorham espera que seja o projeto ANITA que faça esta grande descoberta para mudança de todo o modelo do Universo moderno.

    Mais:

    Aonde te pega o buraco negro? Novo estudo revela o que ocultam 'predadores' do Universo
    Faróis do Universo: por que buracos negros mudam de intensidade de luz?
    Astrônomos descobrem o objeto mais brilhante do Universo jovem (FOTO)
    Tags:
    universo, partículas, descoberta, MePHI, NASA, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik