16:19 13 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    A Morte (ilustração)

    Por detrás de suas fobias cotidianas esconde-se medo da morte, diz estudo

    CC0 / Pixabay
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 20

    Saber que vamos morrer, mas não saber quando, gera uma ansiedade avassaladora que influencia nosso comportamento. A Teoria do Gerenciamento do Terror (TMT, na sigla em inglês) estuda esse fenômeno e explica como por trás das fobias, que podem ser menores, existe na realidade o medo de morrer.

    De acordo com essa teoria psicológica, gerenciamos o nosso medo da morte criando um sentido de permanência, focando-nos nos nossos sucessos e até acreditando, eventualmente, na vida futura. Tudo isso nos permite fortalecer nossa auto-estima e a nós próprios. No entanto, ameaças pequenas e gerenciáveis, como insetos ou germes, podem canalizar o medo da morte.

    "Isso faz sentido porque, quando analisamos de perto os sintomas de vários distúrbios relacionados à ansiedade, sempre aparecem os temas da morte", diz o artigo publicado por três psicólogos australianos na revista acadêmica The Conversation.

    Os especialistas são convincentes em suas afirmações: "Aqueles que são obcecados em verificar coisas como fogões e fechaduras, fazem isso na tentativa de evitar danos ou a morte. Aqueles que lavam as mãos compulsivamente muitas vezes, temem contrair doenças crônicas e potencialmente fatais."

    Isso se deve, explicam eles, ao fato de que essas fobias são mais controláveis do que o medo da morte. Por exemplo, quando uma pessoa com aracnofobia vê uma aranha, ela salta e começa a tremer. Tal comportamento poderia ser uma representação da reação racional a ameaças mais significativas, como ver uma pessoa com uma arma.

    Pesquisas no âmbito da TMT mostram que a ansiedade causada pelo medo de morrer é capaz de aumentar comportamentos nervosos e fóbicos. Esses estudos usam uma técnica popular de "indução à morte" para estimular a ansiedade em pessoas com certos transtornos de ansiedade. A técnica implica que os participantes anotem as emoções que provoca a ideia de sua própria morte e que detalhem o que, em sua opinião, acontecerá após sua morte.

    Aracnófobos que foram analisados com esta técnica aumentaram sua reação às aranhas, em comparação com aqueles que não estavam "preparados" para a morte.

    É normal ter medo da morte?

    "Visto que que todos nós vamos morrer um dia, a ansiedade sobre a morte é uma parte normal da experiência humana".

    Assim opinam Lisa Iverach, associada honorária do Departamento de Psicologia da Universidade Macquarie, Rachel Menzies, candidata a doutorado em psicologia clínica, e Ross Menzies, professora associada da Universidade de Sydney.

    No entanto, a ansiedade sobre a morte torna-se "anormal" e "patológica" quando forma a base de pensamentos e comportamentos que interferem com a vida diária. Por exemplo, milhões de pessoas em todo o mundo que sofrem de Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) — perturbação mental caracterizada por obsessões e compulsões — diariamente perdem muito tempo com rituais tentando reduzir a ameaça de sujeira, germes ou situações catastróficas.

    Então, na próxima vez que lhe perguntarem se você tem medo da morte, antes de responder pense se você tem alguma fobia "menor".

    Mais:

    Mensagem falsa no WhatsApp causa mais uma morte na Índia
    Morte imediata: Terra prepara-se para repelir ataque espacial
    Sangue frio ajuda bióloga a sobreviver ao ataque brutal de crocodilo (FOTOS)
    Tags:
    ansiedade, psicologia, medo, morte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik