17:44 20 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Homem derrama água no rosto durante um dia quente de verão em Hyderabad, Índia.

    Aquecimento global causará onda de suicídios nos EUA, dizem cientistas

    © AP Photo / Mahesh Kumar A.
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    543

    A elevação das temperaturas na Terra aumentará significativamente o número de suicídios nos EUA e no México, relataram cientistas em um artigo publicado na revista Nature Climate Change.

    "Há várias décadas estamos estudando como o aquecimento afeta a violência e conflitos. Tudo indica que a frequência das guerras aumenta quando o calor e a seca reinam na Terra. Agora temos evidências de que altas temperaturas afetam o desejo do homem de interromper não apenas a vida de outra pessoa, mas também sua própria vida", disse Solomon Hsiang da Universidade da Califórnia em Berkeley, EUA.

    Uma das consequências do aquecimento global são os chamados "eventos climáticos extremos" – períodos de calor anormal no inverno ou frio no verão, ondas de calor, chuvas pesadas semanais, secas e outros fenômenos associados ao clima "incomum". Por exemplo, a enchente em Krymsk em 2012 e o calor do verão na Rússia em 2010 são hoje considerados um dos exemplos mais marcantes desses fenômenos.

    Segundo o acadêmico Igor Mokhov, a frequência desses eventos tende a futuramente aumentar à medida que o aquecimento global avança, e eles cobrirão todos os maiores territórios. Os cálculos dos climatologistas ocidentais mostram que o aquecimento acarretará em um aumento acentuado na mortalidade – cada grau de calor "extra" no verão ampliará o número de pessoas mortas em 5%.

    Hsiang e seus colegas chegaram à conclusão de que esse processo provavelmente afetará pessoas propensas ao suicídio, tendo estudado como várias dezenas de milhares de residentes dos Estados Unidos e do México reagem à mudança de temperatura, e analisando suas postagens no Twitter e outras redes sociais.

    Depois de estudar mais de 600 milhões de mensagens, os cientistas descobriram que, durante as ondas de calor ou simplesmente durante as altas temperaturas, mensagens relacionadas à depressão, solidão e suicídio começaram a aparecer com mais frequência nas redes sociais. Em média, seu número aumentou em 0,7% com uma elevação na temperatura mensal de 1%.

    A crescente popularidade de tais relatos, como notado pelos climatologistas, estava intrinsecamente ligada ao aumento do número de suicídios reais nesses dois países, o que representa 7% dos suicídios em toda a Terra.

    Se o aquecimento global continuar na velocidade atual, então a taxa de suicídio nos EUA e no México aumentará de 1,5 a 2,3% até meados deste século, ou 40.000 suicídios adicionais a cada ano. Segundo Hsiang, isso equivale a um aumento no número de suicídios tipicamente observados durante crises econômicas ou fortes mudanças sociais.

    Curiosamente, a análise das estatísticas nos últimos 20 anos mostra que a frequência de suicídios não depende da temperatura do ar nas instalações, onde pode ser reduzida por aparelhos de ar-condicionado, mas apenas pelo clima na rua. Segundo os cientistas, isso sugere que o calor pode mudar a atitude de uma pessoa em relação à morte e fazê-la apreciar menos a si mesma e as vidas dos outros do que em condições mais frias.

    Mais:

    Terra não é limite para Rússia: cientistas pretendem extrair recursos no espaço
    Pesquisadores encontram amuleto com mil anos, único em seu gênero (FOTO)
    Culpa do aquecimento global: mais uma ilha surge no oceano Ártico
    Tags:
    epidemia de suicídios, temperatura, aquecimento global, Rússia, México, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik